Juninho Dias chama e secretário vai ao Zanaga

Atendendo ao convite do vereador Juninho Dias (PMDB), o secretário de saúde, Orestes Camargo, esteve reunido na noite desta terça-feira com cerca de 30 moradores do bairro Antônio Zanaga. Durante o encontro, foi apresentada uma pauta de reivindicações e explicações, elaborada pelo vereador, alguns moradores e agentes de saúde do bairro. 
O evento aconteceu na residência de Marines do Carmo Muniz Ribeiro dos Santos, na Rua Alcides Maia.

Dos itens constantes na pauta havia pedido para reabertura da UBS-10 (Unidade Básica de Saúde), a volta do atendimento 24 horas no PA (Pronto Atendimento) Zanaga, a contratação de médicos clínicos gerais, ginecologistas e pediatras, queixas sobre falta de alguns medicamentos, dúvidas sobre vacina contra a febre amarela, entre outros. 
Orestes explicou aos presentes que a maior dificuldade enfrentada no momento diz respeito à falta de profissionais, aliada à impossibilidade que a prefeitura tem de contratar servidores por concurso público. Ele afirmou que está buscando junto aos municípios da região a formação de um consórcio, o que irá possibilitar a oferta de servidores nos diversos setores da saúde, no entanto, explicou que se esta modalidade não se concretizar a alternativa será contratar uma empresa para o fornecimento de funcionários. “A melhor opção seria o consórcio entre os municípios, porque a falta de profissionais é um problema da microrregião; mas há também a possibilidade de uma empresa disponibilizar médicos e profissionais de enfermagem, categorias mais afetadas em nosso quadro”, disse. 
O secretário adiantou que em breve o PA Zanaga voltará com o atendimento noturno, já que a interrupção ocorreu devido à necessidade de remanejamento de alguns profissionais de enfermagem para o Hospital Municipal, com a finalidade de cobrir férias; também informou que a Secretaria está viabilizando o aluguel de mais duas ambulâncias e que a situação referente à falta de profissionais do quadro deverá ser resolvida entre 40 e 60 dias.
Sobre os medicamentos, Orestes explicou aos moradores que no final de 2016 houve a interrupção de todos os pedidos de compra da prefeitura junto aos fornecedores, situação que só foi resolvida em fevereiro deste ano; que na eventual falta de um medicamento específico ele está negociando a troca com outro produto nos municípios vizinhos, evitando com isso a desassistência. Também esclareceu os munícipes quanto ao protocolo da vacina contra a febre amarela, que atualmente tem sido disponibilizada em seis unidades de saúde. 
O vereador Juninho Dias considerou produtivo o encontro e disse que reconhece as dificuldades, mas que a população precisa ser esclarecida sobre as decisões que estão sendo tomadas. “Eu convidei o secretário, para que ele pudesse expor aos moradores as dificuldades, mas também indicar a eles as alternativas para superá-las”, informou o vereador.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE