Jovens em liberdade assistida vão ao Senac

A Secretaria de Ação Social e Desenvolvimento Humano de Americana tem mantido uma parceria com o Senac e enviado adolescentes em liberdade assistida para a escola a fim de que participem das atividades e, consequentemente, sejam recuperados e reinseridos na sociedade. 
A princípio foi oferecida uma ação lúdica com foco no graffiti. Por meio de sensibilização e da convivência, os participantes resgatam valores éticos e a importância do cumprimento de regras para o convívio em sociedade. A parceria complementa as ações já desenvolvidas pela equipe técnica da secretaria. 
Entre os serviços socioassistenciais oferecidos pela secretaria estão o Serviço de Proteção Social a Adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de Liberdade Assistida (LA) e Prestação de Serviços à Comunidade(PSC), que são oferecidos pelo no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e tem por finalidade o acompanhamento dos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas de meio aberto (LA e PSC), aplicadas pelo Poder Judiciário. 
Os objetivos são realizar acompanhamento social a adolescentes durante o cumprimento de medida socioeducativa e inseri-los em outros serviços e programas socioassistenciais; contribuir para o estabelecimento da autoconfiança e a capacidade de reflexão sobre as possibilidades de construção de autonomias; possibilitar acessos e oportunidades para a ampliação do universo informacional e cultural e o desenvolvimento de habilidades e competências; e fortalecer a convivência familiar e comunitária. 
 As aulas ocorrem no SENAC às segundas e quartas-feiras, com duas horas de duração. E os cursos contratados foram graffiti e Arte pela Paz; oficinas para o desenvolvimento pessoal e trabalho; Expressando Valores; Preparação para o mercado de trabalho; O jovem digital e o mercado de trabalho e Projeto ??? Família em Ação. 
O projeto teve início em fevereiro, pelo graffiti, e vai até dezembro. As turmas são formadas por até 20 adolescentes.

Pelo projeto graffiti e a Arte Pela Paz, os adolescentes aprenderam a elaborar um painel utilizando várias técnicas do graffiti. A atividade propiciou o desenvolvimento de uma visão crítica da comunidade e do grupo ao qual ele pertence, buscando o autoconhecimento e construindo sentimento de pertencimento e de valorização da convivência e tolerância às diferenças. O programa incluiu a história do graffiti e suas vertentes, influência do graffiti no cenário contemporâneo, inclusão social e exercício da cidadania, ética e cidadania: espaço público e espaço privado, convivência e diversidade, criatividade na expressão individual e coletiva, atitudes seguras na arte de grafitar, desenvolvimento dos projetos do graffiti e, por fim, uma atividade prática com a execução do graffiti em muro ou parede. 
De acordo com o secretário de Ação Social e Desenvolvimento Humano, Walter Veneciano, a parceria com o SENAC vai ao encontro da demanda apresentada pela equipe técnica das Medidas Socioeducativas, que acompanha estes adolescentes e elabora com eles e seus familiares um plano individual de atendimento, considerando as especificidades da adolescência.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE