Joi quer vacinados no boletim e Joel e Carlão acamados no time

O vereador Joi Fornasari (PV), protocolou esta semana Indicação ao Poder Executivo, por meio da qual sugere que o Município divulgue, diariamente, o número de pessoas vacinadas com a primeira e a segunda doses contra a Covid-19, assim como o número de vacinas recebidas e disponíveis em Santa Bárbara d’Oeste. Na propositura, o parlamentar pede que essas informações passem a constar no Boletim Informativo já divulgado pela Prefeitura a respeito do número de casos confirmados e número de mortes em decorrência da doença, assim como o percentual de leitos ocupados no Município.

“Fomos procurados por munícipes, solicitando essa providência. Segundo eles, está havendo ampla divulgação quanto ao número de casos e de óbitos, que são grandes. Por isso, a divulgação do número de pessoas imunizadas poderia trazer mais esperança à população”, afirmou. O parlamentar ressalta também que, por meio dessa divulgação diária, os vereadores e a população em geral poderiam fiscalizar melhor o processo de vacinação no Município, comparando o total de doses recebidas e a quantidade de vacinas já aplicadas.

Projeto cria Programa de Vacinação Domiciliar a acamados

O presidente da Câmara barbarense, vereador  Joel do Gás (PV), e seu vice, o vereador Carlão Motorista (Republicanos), protocolaram, hoje (09), o Projeto de Lei nº 67/2021, que dispõe sobre a criação do Programa de Vacinação Domiciliar, destinado a  pessoas acamadas. Segundo os autores, a presente proposta é especialmente necessária neste momento de pandemia, uma vez que seu objetivo é proteger os munícipes pertencentes ao grupo de risco da Covid-19 elencados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com a proposta, tal programa inclui o atendimento a portadores de doenças neurodegenerativas em estado avançado, limitação locomotora pós-cirúrgica e outras limitações pré-classificadas pelo serviço médico ou fisioterapêutico. A vacinação de que trata o projeto será realizada através dos serviços de saúde já existentes na Administração Pública Municipal ou por serviços de terceiros, quando contratados pelo Município, sendo as vacinas aplicadas pertencentes ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde para o público alvo em questão.

Na Exposição de Motivos da propositura, presidente e vice explicam que algumas pessoas com as necessidades especiais supramencionadas já recebem esse tipo de tratamento durante as campanhas de vacinação no âmbito municipal da área da Saúde. Este projeto, de acordo com os parlamentares, visa a universalizar esse direito a todos os que necessitam, bem como normatizar tal prática e assegurar, por meio de legislação específica, que ela se cumpra.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE