Jogos de poder, por Oscar D’Ambrosio

Muito já se falou no Brasil sobre a importância pouco valorizada dos vice-presidentes. Um filme norte-americano que traz essa questão com muita força é ‘LBJ: a esperança de uma nação’. Dirigido por Rob Reiner, com Woody Harrelson como protagonista, enfoca desde o momento que o político tentou concorrer à presidência pelo partido democrata até os primeiros atos logo após o assassinato do presidente John Kennedy.

O filme consegue mostrar como o político texano Lyndon Baines Johnson (1908 ??? 1973), conhecido pela sigla oriunda de seus três nomes, tornou-se vice-presidente em condições politicamente muito peculiares. Derrotado nas primárias do Partido, mas líder democrata no Senado, torná-lo vice foi uma maneira de aproximar os Kennedys do Sul e, ao mesmo retirar dele o grande poder que tinha no Congresso.
A trajetória do político texano é curiosa, pois tornou-se o elo entre duas línguas distintas: a dos meninos eruditos universitários de Harvard, representados pela família Kennedy, e os políticos texanos sulistas. De um lado, o desejo reformista; do outro, forças extremamente conservadoras e racistas.
LBJ mostra, porém, liderança quando os Kennedys perdem John e surpreende levando à frente e conseguindo aprovar a Lei dos Direitos Civis, um inegável avanço na democracia dos EUA. Desistiu, porém, de concorrer à presidência pela segunda vez, muito desgastado com a Guerra do Vietnã.
A obra traz numerosos ensinamentos sobre bastidores do poder. Mostra como toda negociação é um processo de arriscar e de ceder. Somente assim é possível conquistar aquilo que se deseja. Nesse sentido, a trajetória de LBJ é exemplar. Sua experiência, ao contrário do que muitos imaginaram no início de sua gestão presidencial, foi fundamental para a política norte-americana em um período socialmente conturbado, principalmente para obter conquistas formais nas lutas pelos direitos civis e contra o preconceito racial. 
Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE