Jesus no Cruzeiro do Sul, Eliel aposta em Libras e Joi arrumar ciclovia

Vereador Jesus Vendedor (Avante) promove reunião entre secretária de Governo e moradores do Cruzeiro do Sul

O vereador Valdenor de Jesus Gonçalves Fonseca, o Jesus (Avante), promoveu, nesta semana, reunião entre um grupo de moradores do Cruzeiro do Sul e a secretária municipal de Governo, Patrícia Marques. Durante o encontro, os moradores desse bairro de chácaras puderam relatar alguns problemas enfrentados por aquela região da cidade, reforçando antigos pedidos e relatando quais são as necessidades prioritárias da localidade.

“Acredito em um trabalho conjunto com a comunidade, pois creio que quem sabe das prioridades da região são os próprios moradores”, afirmou Jesus, ressaltando que, durante o encontro, os munícipes pediram que a Prefeitura elabore um plano de ações para aquela região. Dentre os problemas mais urgentes estão as inundações em diferentes chácaras, causados pela falta de escoamento adequado no bairro, assim como a necessidade de manutenção e sinalização das vias de terra, além da pavimentação das principais ruas do bairro, sobretudo das que servem de itinerário para os ônibus circulares.

Estiveram presentes no encontro os seguintes moradores: Flávia Fernanda de Cássia Mendes, José Genival da Silva e Manoel Gonçalves Mendes Neto. “Fomos num grupo pequeno por causa das limitações impostas pela pandemia do novo coronavírus, mas esses três moradores do Cruzeiro do Sul representam dezenas de famílias”, explicou Jesus.

Projeto de Eliel Miranda (PSD) garante que surdos sejam atendidos em Libras nos órgãos públicos do Município

O vereador Eliel Miranda (PSD) protocolou, na sexta-feira (22), o Projeto de Lei 15/2021. A propositura, que conta com o apoio do vereador José Luis Fornasari, o Joi (PV), dispõe que as empresas concessionárias de serviços públicos e os órgãos da administração pública direta e indireta deverão garantir às pessoas surdas ou com deficiência auditiva o seu efetivo e amplo atendimento, por meio do uso e da difusão de Libras (Língua Brasileira de Sinais).

De acordo com o projeto, para garantir a difusão de Libras, essas instituições deverão dispor de, no mínimo, cinco por cento de servidores, funcionários ou empregados com capacitação básica em Libras. Além disso, para garantir o efetivo e amplo atendimento das pessoas surdas ou com deficiência auditiva, o Poder Público, tanto o Executivo quanto o Legislativo, assim como as empresas concessionárias e permissionárias de serviços públicos e os órgãos da administração pública direta e indireta, poderão utilizar intérpretes contratados especificamente para essa função ou central de intermediação de comunicação, que garanta a oferta de atendimento presencial ou remoto.

A propositura prevê, também, que os órgãos da Administração Pública Municipal e as empresas concessionárias e permissionárias de serviços públicos buscarão implementar as medidas referidas neste artigo como meio de assegurar às pessoas surdas ou com deficiência auditiva o efetivo e amplo atendimento, o qual estará sujeito a padrões de controle de atendimento e de avaliação da satisfação do usuário dos serviços públicos.

Na exposição de motivos do projeto, os vereadores destacam que a Constituição Federal, a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Convenção Americana de Direitos Humanos, assim como diferentes leis federais, já estabelecem diversas obrigações para que haja a inclusão de todos os brasileiros que possuem necessidades especiais. “É isso que buscamos com essa propositura, que os direitos dessas pessoas sejam respeitados”, afirmou Eliel.

 

Vereador Joi Fornasari (PV) sugere manutenção em ciclovia na Vila Sartori

O vereador José Luis Fornasari, o Joi (PV), protocolou, na última semana, indicação ao Poder Executivo, por meio da qual sugere a manutenção em trecho correspondente à rua Cristóvão Colombo da ciclovia localizada na Vila Sartori.

“Fomos procurados por munícipes com essa reivindicação, pois quando chove há deslizamento de terra nesse local, o que impede a passagem dos ciclistas. Além disso, a água das chuvas leva a terra dessa ciclovia até os imóveis localizados na vizinhança”, afirmou Joi. O parlamentar destaca que, segundo os moradores, um serviço simples permitiria a passagem da água, evitando levar terra e grama para as residências, sem prejudicar o tráfego de bicicletas naquela região.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE