Edit

Jesus mulher e jesus negro marcam desfile da Mangueira

O desfile da escola de samba Mangueira representou Jesus em suas diversas e possíveis formas como mulher, índio e negro. A escola foi destaque e materializou a crítica política na Marques de Sapucaí e trouxe o samba-enredo intitulado ???a verdade vos fará livre???.

A Mangueira desta vez carregou a hipocrisia religiosa e as violências sofridas por minorias no Brasil na letra do samba. Para reforçar a letra, a figura de Jesus desfilou em mulher, índio, LGBTQ e jovem negro com marcas de balas pelo corpo.
A rainha da bateria, Evelyn Bastos, foi uma das que interpretou Jesus Cristo. Sem sambar, a entrada de Evelyn impactou: ???A gente pensou em fazer um Jesus mulher, tapado. Não vai ser um Jesus que samba. Vai ser um Jesus sem a necessidade de sexualizar. Vai ser ser um Jesus que não samba, porque a gente quer que as pessoas enxerguem Jesus primeiro, independente de gênero.???

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE