Já ouviu falar em Bitcoins? Aprenda como investir!

Cada vez mais em destaque, as criptomoedas vêm se tornando uma opção para os traders. Principalmente os investidores mais jovens encaram os criptoativos de forma mais positiva. Nate Geraci, presidente da ETF Store, revelou que 90% dos mais jovens registrados na plataforma preferem o Bitcoin ao ouro. Contudo, alguns novatos no mercado se surpreendem com a volatilidade deste tipo de investimento. Em abril, o Bitcoin, a mais famosa criptomoeda, registrou sua nova máxima histórica (ATH), sendo negociado no valor de US $64.899. Um mês depois, apresentou uma queda momentânea.

“Hoje, o Bitcoin tem sido um diferencial relevante entre as opções de investimentos, mesmo que esteja em um mercado volátil por si só”, enfatiza o especialista em metodologias de análise de criptoativos Denis Alex, produtor de conteúdo do grupo InterAG, empresa focada em soluções tecnológicas no mercado de criptoativos. A queda das últimas semanas pode ser vista como um bom momento para quem quer entrar no mercado e adquirir seu primeiro bitcoin. Mas é preciso levar em conta as particularidades deste tipo de investimento.

É importante estar atento às notícias. Em 2021, por exemplo, o Bitcoin teve alta de 14% quando a empresa Tesla anunciou que aceitaria a criptomoeda como meio de pagamento na venda de seus veículos. Mas recentemente, a Tesla desistiu deste formato de pagamento, causando uma queda de 10% no valor do bitcoin. A flutuação de valores é corriqueira, tanto para alta (o que atrai muito os novatos) quanto para queda (o que acaba pegando de surpresa os menos preparados).

Uma solução para não se deparar com uma queda momentânea é entender seu próprio perfil de investidor. “Os retornos são bem grandes, e os riscos são proporcionais, havendo sempre o risco de perder capital. É fundamental que o investidor conheça e esteja preparado para essas peculiaridades que envolvem o mercado”, afirma Denis Alex, produtor de conteúdos do Grupo InterAg. Ele indica ainda a não aplicar mais do que se está disposto a perder. “Os picos de valorização podem mudar muito exigindo muita atenção do investidor”.

O armazenamento de bitcoins é outro fator importante. É preciso ter uma carteira digital, que também precisa de segurança contra hackers. Existem empresas especializadas tanto em cuidar dos seus ativos quanto em ajudar a investir. O Bitcoin é a criptomoeda com maior destaque no momento, o que abre caminho para outras, as chamadas Altcoins. Por serem mais recentes, apresentam maior flutuação de mercado e ainda não atingiram o mesmo patamar de reserva de valor como alguns enxergam o bitcoin. O que não significa que não sejam uma alternativa para entrar no mercado de criptoativos. “Acima de tudo, o primeiro passo é estudar bem o mercado e qual o melhor tipo de moeda para seu perfil de investidor”, Denis Alex.

 

Dicas de Investimento

As criptomoedas vêm democratizando o acesso a investimentos, mostrando-se cada vez mais favoráveis a jovens com rendas não tão altas, o que os faz ver o Bitcoin como um grande potencial para empreender e crescer. Por ser um mercado recente e diferenciado do tradicional, é preciso entrar no ramo das criptomoedas com um pensamento novo. Denis dá algumas dicas para quem quer começar a investir em Bitcoin.

1 – Estude sobre o mercado: É muito importante que dedique o seu tempo ao estudo do mercado. O ramo é novo, porém possui uma grande volatilidade. “Então, antes de comprar qualquer moeda, entenda bem onde você está pisando”, comenta o especialista.

2 – Segurança: Preze sempre pela segurança de suas criptomoedas. Se você tem interesse nas operações de trade, poderá deixar seus valores em corretoras especializadas neste trabalho. “Porém, é imprescindível que você tenha uma carteira digital para armazenar suas criptomoedas”, explica Alex.

3 – Pick one: Escolha uma moeda que conheça e tenha tempo para estudá-la e analisá-la. “Além disso, antes de escolher uma empresa para negociar suas criptomoedas, observe quesitos como tempo de mercado, transparência e reputação”, sugere.

4 – Pés no chão: É importante sempre ter uma reserva que não seja parte do valor usado para as criptomoedas. Esteja com os pés no chão e não aplique mais do que está disposto a perder. O mercado é volátil e os picos de valorização podem mudar muito.

5 – Sem risco, sem lucro: Nenhum caminho na área financeira é totalmente livre de riscos. Não existem fórmulas mágicas. “Os retornos são bem grandes, e os riscos são proporcionais, havendo sempre o risco de perder capital. É fundamental que o investidor conheça e esteja preparado para essas peculiaridades que envolvem o mercado”, completa Denis Alex.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE