Edit

Investidores projetam alta do Ibovespa

Quadro de ações que mais se valorizaram no período
O mercado financeiro volta a demonstrar força, mesmo após o clima de instabilidade que tomou conta do país. O IBOVESPA, principal índice do mercado de ações no Brasil, ganhou R$ 121,9 bilhões entre 22/06 a 16/08/2017, segundo estudo realizado pela CMA, empresa líder em sistemas de informações, análises e negociação para os mercados financeiro e agropecuário. 

De acordo com o estudo, o mercado de ações passou por um verdadeiro abalo sísmico após o fatídico dia 17 de maio deste ano, quando foi divulgada a gravação entre Joesley Batista (JBS) e o presidente Michel Temer. No dia seguinte, o IBOVESPA fechou com uma queda acentuada de 8,80% o que representou perda em valor de mercado de R$ 98,9 bi. Vale lembrar que nesta época o mercado de ações estava em movimento de alta sendo negociado a 68 mil pontos, considerado na opinião de analistas de mercado como um bom patamar, uma vez que seu pico histórico havia sido de 73 mil pontos. 
Ainda de acordo com o estudo, o movimento de reversão iniciou-se em 22/06 na medida em que os investidores perceberam que o governo e a base aliada articulavam medidas para a manutenção do presidente no cargo. Em paralelo, foram divulgados indicadores de mercado como o controle da inflação, a estabilidade dos números de desempregos e a sinalização de queda de juros, que permitiram uma visão mais otimista dos rumos da economia. 
A visão otimista do mercado é reforçada quando se analisa a Curva do Índice Ibovespa para os meses futuros, que revela negócios sendo realizados em torno de 69.502 para o contrato de Índice Bovespa que vencerá no mês de outubro/2017 e 70.215 pontos para o contrato com vencimento em dezembro/2017.
Para 2018, as projeções para o Índice Bovespa superam os 75.000 pontos e, para meados de 2019, os 78.000 pontos. 
 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE