Inteligência Artificial- o tema da 8ª Semana Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campinas

Fonte: Unsplash

 

A Semana Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campinas é um evento tradicional no meio acadêmico da região, e que vem ganhando força a cada ano. Na 8ª edição, que aconteceu entre os dias 17 e 23 de outubro deste ano, uma das novidades foi a realização do evento em formato totalmente online. Entretanto, o que chamou mesmo a atenção foi o principal tema do evento, que discutiu sobre o futuro e o impacto da Inteligência Artificial (IA) no Brasil.

 

O evento organizado pela Inova Unicamp contou com diferentes apoiadores e também convidados que discutiram a importância das novas tecnologias para a região e também para todo o Brasil. A Campinas Tech, o Núcleo Campinas Empresas Juniores, e a Casa Hacker foram alguns dos palestrantes online. O tema do evento, que foi “Inteligência Artificial: a nova fronteira da ciência brasileira”, é um assunto interessante, e também essencial para a pesquisa científica na área de tecnologia.

 

Alguns dos palestrantes trouxeram para discussão as diferentes formas de uso da Inteligência Artificial na ciência do país. Por exemplo, o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) realizou uma palestra para falar sobre o uso dessa inovação para o auxílio nas decisões de tratamentos médicos. Essa inteligência moderna daria uma opinião embasada em diferentes dados e análises que seriam impossíveis de serem realizados por apenas um ser humano.

 

Outra palestra que chamou atenção foi da Campinas Tech, que contou com a participação de Igor Santiago, criador da empresa campinense I.Systems, que realiza diversos trabalhos focados em Inteligência Artificial. A ideia foi explicar melhor como funciona essa tecnologia, e como ela é importante para o presente e também para o futuro. Afinal, ela já impacta a nossa rotina diária, e mesmo sem nós percebermos.

Do Google ao e-commerce

 

Apesar de alguns filmes passarem a ideia de Inteligência Artificial como algo de ficção científica, a verdade é que essa tecnologia é basicamente uma máquina de analisar uma grande quantidade de dados. Por exemplo, o popular Google é uma forma dessa tecnologia, pois a ferramenta de busca realiza, em diversos parâmetros, análises de dados colhidos dos usuários para aprimorar a eficiência dos resultados para as pesquisas.

 

Ou seja, o Google personaliza as respostas de uma pesquisa baseada nos dados que o usuário forneceu anteriormente. Outro uso da Inteligência Artificial é com os aplicativos de GPS, como o Waze. Aqui, ela atua no cruzamento para calcular melhores rotas, identificar problemas na via e evitar até mesmo congestionamentos em potencial. Algo que parece simples, mas que exige diversas análises para ser efetivo.

 

Até mesmo o e-commerce, que são as lojas virtuais, precisam dessa tecnologia para conseguir bons números financeiros no mercado. Com uma IA aplicada, é possível realizar prognósticos de vendas e organizar uma logística mais efetiva, evitando qualquer desperdício não programado. Recentemente, por exemplo, a rede de mercados PagueMenos investiu nas vendas virtuais e conseguiu bons números justamente ao organizar de forma efetiva toda logística do comércio.

Inteligência no entretenimento

 

Até mesmo as diversões online utilizam da Inteligência Artificial para se adaptar melhor aos usuários. As plataformas de streaming, como o Spotify, coletam diferentes dados para indicar playlists, rádios e até podcasts baseando-se em milhares de informações coletadas. Os jogos de apostas online também se utilizam da IA para deixar os jogos mais justos. Nas melhores plataformas de slots machines, que são indicadas pelo site VegasSlotsOnline, a tecnologia é essencial para garantir a segurança dos usuários na geração de resultados aleatórios. Também podemos citar os videogames, que são os que mais investem em tecnologias avançadas, como mostra a IGN Brasil. Todo ano, os jogos ficam mais inteligentes e, consequentemente, mais divertidos para os usuários.

 

A Inteligência Artificial não é nada muito distante da nossa realidade, e deve ficar cada vez mais comum na nossa rotina. Basta ver como objetivos que antes eram simples, como celulares e televisores, atualmente possuem tecnologias de última geração. A ideia é justamente trabalhar com cada vez mais eficiência e, para conseguir isso, é preciso realizar uma boa análise de dados coletados.

 

Tudo isso foi abordado de maneira ainda mais completa na 8ª Semana Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campinas. Isso mostra que a região está mais que atenta para as mudanças do mundo, o que é ótimo para o futuro de Campinas. A cidade é uma referência em pesquisa científica, principalmente devido à Unicamp, e aproveitar isso em outra área pode ser algo importante. Afinal, nos tempos atuais, a ciência e a economia costumam andar próximas uma da outra.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE