HQ Vintage: coisa do passado, mas não ultrapassada

Na roupa, no carro, nas decorações para casa e escritório, em todo o lugar. O vintage tomou o seu espaço em muitos lugares. Encanta os mais jovens e traz um sentimento bom de nostalgia aos mais velhos. Um universo maravilhoso!
Agora pensa em Histórias em Quadrinhos vintage. Sim! Podem acreditar, o que ontem era ???a frente do seu tempo???, hoje é coisa do passado, mas não ultrapassado.
Hall Foster, em 1937, era uma dessas pessoas que estavam no futuro. Criador do premiado Príncipe Valente, apesar de retratar histórias da Távola Redonda, o quadrinista utilizava recursos diferentes da época em que desenhava. Antevendo as técnicas utilizadas atualmente, existia um incomum equilíbrio entre os painéis que compunham a obra.
Outra peculiaridade de Foster era que havia uma preocupação extrema com pesquisas iconográfica e cenográfica. Absolutamente nada passava desapercebido. Nem roupas, objetos, nada, tudo tinha perfeita harmonia com as características do período em que as tirinhas se passavam.
Além de todos esses aspectos, Foster conseguiu elevar o nível de comics americanos, que passaram a ser mais realistas, se atentarem aos pormenores anatômicos e interagir mais com o público.
O Príncipe Valente, de Harold Foster, deve ser cultuado como o melhor dos quadrinhos de época. E para que os jovens possam pertencer a esse universo e os mais experientes possam relembrar, a Planeta DeAgostini trouxe uma coleção especial.
A editora, reconhecida por suas edições colecionáveis, fez 82 livros dos quadrinhos, um para cada ano, desde a primeira tira até 2018, e oferece aos leitores uma criação artística transbordante e uma aventura épica inesquecível.
A coleção já está disponível para assinatura e nas bancas de diversas regiões do país.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE