Hospital Municipal implanta sistema digital para mamografias

O Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi (HM) implantou um sistema digital para a realização de mamografias. O novo equipamento foi alugado da empresa IBF Indústria Brasileira de Filmes S/A, ao valor mensal de R$ 11.300,00 de recursos municipais. A sala de exame também passou por uma remodelagem no aspecto visual, permitindo um ambiente totalmente acolhedor e humanizado.

O Hospital conta agora com um novo e moderno sistema de digitalização da imagem da mamografia, permitindo uma clara visualização de nodulações ou calcificações. O novo sistema também permite menos tempo de exposição à radiação ionizante, priorizando assim a saúde das mulheres que se submetem ao exame de mamografia, além de mais agilidade nos procedimentos, principalmente em relação aos ajustes para melhorar a visualização das imagens.

Com o novo sistema, os exames ficam com mais definição, nitidez, contraste e possuem maior diferenciação de densidade. Além disso, pelo fato de dispensar produtos químicos para a revelação das imagens, o processo também contribui para o meio ambiente.

“O novo sistema possibilita maior agilidade nos exames, maior resolutividade, economia e menor tempo de exposição das pacientes à radiação. Isso tudo é um benefício extraordinário e o Hospital Municipal vem buscando cada vez mais oferecer o melhor acolhimento aos seus usuários”, explicou o superintendente da Fusame (Fundação de Saúde de Americana), Eduardo Pramparo.

Sala Rosa

O Hospital aproveitou para implantar um conceito de humanização na sala de exames. A proposta foi decorar a sala com o princípio da humanização da saúde. Tornou-se uma sala mais acolhedora, para que o procedimento como um todo seja uma experiência mais tranquila para as pacientes, facilitando o processo do exame.

E para isso, o setor de mamografia do HM resolveu trabalhar com a experiência de três dos sentidos humanos, a visão, o olfato e a audição; e assim a sala de exame passou a ser denominada “Sala Rosa”, o que irá possibilitar às pacientes uma experiência acolhedora e humanizada durante a realização da mamografia.

“Nós decidimos por esse conceito, que também tem a ver com o Outubro Rosa, cuja cor já é determinante no aspecto da prevenção ao câncer de mama. A Sala Rosa ficou um local onde a mulher se sente mais à vontade e tranquila para realizar o exame”, destacou a coordenadora técnica do setor de radiologia, Fabiana Chaves.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE