Edit

Gualter e Malheiros cobram por busão e Dourado quer site mais moderno

O vereador Silvio Dourado (PL) protocolou uma indicação na secretaria da Câmara Municipal de Americana solicitando providências ao Poder Executivo para a alteração no modelo atual do site da prefeitura para um modelo responsivo.

 

No documento, o parlamentar explica que site responsivo é aquele projetado para se adaptar a qualquer tipo de resolução de tela, sem distorções. O design responsivo identifica a largura de cada dispositivo, o espaço disponível e como a página será apresentada. Ele também ajusta dimensões das imagens, das fontes e dos demais elementos para não ficarem desproporcionais.

 

Dourado justifica a necessidade da modernização destacando ainda que dados do IBGE apontam que o celular é o principal meio de acesso à internet no Brasil e que a tendência de crescimento do acesso por dispositivos móveis foi confirmada na pesquisa Digital 2020 Global Overview Report, sendo responsáveis por 56% de toda a navegação.

 

“Uma das maiores vantagens de um design responsivo é que ele é feito para diferentes resoluções e não para diferentes dispositivos. Ou seja, não importa qual a resolução da tela do dispositivo que o seu visitante está utilizando, o layout irá se adaptar. Isso abre uma brecha para dispositivos futuros, que poderão ser lançados com resoluções diferentes. Um layout responsivo deixa o site pronto para qualquer dispositivo”, frisa o autor.

A indicação foi encaminhada ao Poder Executivo para análise e atendimento.

 

Malheiros sugere estatização do ônibus urbano

 

O vereador Vagner Malheiros (PSDB) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um requerimento em que pede informações ao Poder Executivo sobre a possibilidade de municipalização do serviço de transporte coletivo.

 

No documento, o parlamentar destaca que em busca de qualidade e eficiência, alguns municípios têm optado por municipalizar o transporte coletivo. Malheiros menciona como problemas da concessão do serviço a cartelização do setor, os altos preços praticados nas tarifas e sua ineficiência. O vereador indica o município de Araras, que assumiu o controle do transporte urbano de passageiros, como um caso de sucesso.

 

“Araras conseguiu diminuir a tarifa do transporte e obtém constantemente boa avaliação dos usuários do sistema de ônibus, porque a empresa pública permite uma boa proximidade entre os usuários e os prestadores do serviço, possibilitando troca de informações. Ainda que não seja lucrativo para os cofres públicos, a municipalização do transporte torna-se mais uma questão de compromisso social e oferta de tratamento digno aos usuários”, salienta o vereador.

 

No requerimento, o autor questiona se o Poder Executivo tem interesse na municipalização do transporte coletivo e, em caso negativo, quais seriam os motivos. Pergunta também qual o período de concessão/permissão para a atual empresa do transporte coletivo e se a prefeitura tem recebido denúncias sobre a má prestação do serviço. Por fim, questiona se há pretensão de criar modos alternativos de transporte público, como a permissão para vans e microônibus prestarem o serviço.

 

Gualter questiona transferência de funcionários da Sancetur

 

O vereador Gualter Amado (Republicanos) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um requerimento em que pede informações do Poder Executivo sobre a possível transferência de funcionários da empresa responsável pela prestação de serviço de transporte público em Americana para outra empresa. No documento Gualter relata que, ao acompanhar a greve dos motoristas da Sancetur ocorrida na quarta-feira (1), foi informado de que a paralisação foi motivada pelo atraso no pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário e pela pretensão da empresa de transferir o registro dos funcionários para uma outra empresa sem pagar os 40% de multa sobre o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), dividindo o valor das verbas rescisórias em seis parcelas.

 

“Apresentamos este requerimento para questionar a legalidade da transferência do vínculo empregatício para outra empresa que não é detentora da concessão”, afirma o parlamentar no requerimento. Gualter questiona se a prefeitura tem conhecimento das transferências de funcionários e se a medida pode ser tomada, considerando que o contrato de concessão do transporte público foi firmado através de licitação. Pergunta, ainda, se existe contrato entre a Sancetur e outras empresas para a prestação dos serviços de transporte público coletivo e escolar e pede cópia da relação de empresas contratadas, com nome, data da contratação e certificados dos motoristas.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE