Grupo discute mobilidade em Sumaré

Cerca de 80 pessoas, muitas delas membros de órgãos da Sociedade Civil, participaram na noite da última quarta-feira, 14 de outubro, da reunião regional para
apresentação dos objetivos e coleta de sugestões para elaboração do novo Plano de Mobilidade de Sumaré, em Nova Veneza. 
Foi o terceiro encontro regional (os
anteriores foram na Região Central e no Matão). Os encontros continuam semana que vem: na segunda-feira, 19, na Área Cura; no dia 21, a apresentação ocorre
no Maria Antônia; e no sábado, dia 24, na Área Rural.
A prefeita Cristina Carrara abriu a reunião falando ao público presente no CCTI (Centro de Convivência da Terceira Idade), em Nova Veneza, sobre a
importância do Plano para ???desenharmos a Mobilidade que queremos para Sumaré para os próximos 10 anos, mas sempre dentro do que é possível fazer???. 
Todos os
municípios brasileiros precisam ter seu plano concluído até o começo do ano que vem para poderem, depois, buscar recursos para implantarem as melhorias
apontadas por este amplo estudo técnico.
 ???Estas reuniões estão contemplando as sete regiões da cidade, dando oportunidade para as pessoas darem suas sugestões e demonstrarem os problemas que
enfrentam no dia a dia para se deslocar. Será um plano efetivamente construído com a participação direta da comunidade. Aqui, vamos pensar o que vamos fazer,
estimular as pessoas a utilizarem o transporte coletivo, as bicicletas, a andar a pé. Temos toda uma preocupação com as pessoas que têm necessidades
especiais de locomoção. Teremos metas para melhorar as condições de trânsito, de transporte coletivo e de acessibilidade em toda a cidade, incluindo o
incentivo ao uso de ciclovias e até mesmo do caminhar, do andar a pé???, explicou a chefe do Executivo. 
Ela também explicou que, após as reuniões regionais e duas audiências públicas (uma para fechar esta fase de ???diagnóstico??? e outra, posteriormente, para
apresentar o resultado do ???prognóstico???), o plano deve se tornar uma lei municipal devidamente aprovada pela Câmara. Isso garantirá que as diretrizes do
Plano de Mobilidade sejam seguidas pela Prefeitura ao longo da próxima década, garantindo a continuidade desta ???política pública municipal??? e, portanto, das
obras e intervenções que forem apontadas como necessárias e iniciadas. 
???Mobilidade não é apenas termos boas ruas e avenidas, mas inclui novas obras, melhorias no transporte coletivo, obras de acessibilidade, ciclovias ??? enfim,
tudo que envolve os deslocamentos das pessoas, mas sempre do ponto de vista do ser humano, e não do veículo, visando sempre o maior conforto,
sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. Devido às características do crescimento da cidade no passado, ???de fora para dentro???, com diversas
barreiras naturais, nossas regiões são divididas e o acesso entre elas é dificultado. Esse é nosso maior desafio com esse plano: integrar a cidade???,
acrescentou Cristina Carrara.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE