Grêmio leva título da Copa do Brasil

da ESPN- Existe um lugar que ainda faz despertar no imaginário gremista a mais profunda saudade e nostalgia. Olímpico Monumental é o seu nome e, segundo as informações mundanas do cotidiano, dos jornais, as racionais, os fatos, ele ainda segue de pé devido às negociações que envolvem Grêmio e OAS. Eu sou um sonhador e prefiro a poesia. Pobre do ser humano que vive sem o lúdico. Cambaleando, mas experiente e sábio, percebeu que o seu ciclo tinha acabado. Mas reza a lenda que o Velho Casarão, definhando, sobreviveu ao tempo por outros motivos.

Um estádio que viu o Grêmio ganhar tudo o que se possa imaginar. Mundial, Libertadores, Brasileiro, Copa do Brasil, enfim, o Olímpico viu o seu Memorial encher ano após ano com incontáveis vitórias e conquistas. Um estádio que viu o Grêmio perder e o seu torcedor chorar em muitas derrotas traumatizantes. Pois é assim que se forja um clube e a sua cancha. Sonhos, delírios, glórias, loucuras, lágrimas, entre outros sentimentos que se misturam na essência do que é ser gremista.

O Olímpico Monumental estava preocupado. Não porque desconfiava da grandiosidade da Arena, e isso até o mais saudoso torcedor do Velho Casarão reconhece. O estádio da Azenha, vivendo os seus últimos dias, queria partir só quando tivesse a certeza de que o Grêmio estava trilhando um bom caminho. A convicção veio na noite desta quarta-feira. A antiga casa gremista agora tem certeza que deixou o Tricolor em boas mãos. O penta da Copa do Brasil veio e agora o Olímpico pode finalmente descansar em paz. Estará para sempre em nossos corações e mentes.

O jejum de grandes títulos, que vinha desde 2001, finalmente acabou. E tenho a pretensão de dizer que, embora cada decepção tenha trazido lágrimas e sofrimento, elas foram importantes para forjar e consolidar a torcida mais fanática do Brasil e uma das mais apaixonadas do mundo. Não precisamos de títulos para amar o Grêmio; ser gremista é um modo de levar a vida, uma ideologia, um movimento que ultrapassou os limites do futebol, um país, enfim, uma religião.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE