Greve. VPT e Pref. emitem notas

Nota Prefeitura Municipal de Americana

Com relação à paralisação do transporte nesta quarta-feira, a prefeitura destaca que não pode ser responsabilizado pelo descumprimento de obrigações trabalhistas entre empresa e trabalhadores. Há mais de um mês foi decretada a caducidade do contrato, com antecipação de datas e exposição de motivos, dando à VPT prazo suficiente para que se organizasse o processo de encerramento.
Dentre os muitos problemas da concessionária, a caducidade foi decretada pelo descumprimento por parte da viação de obrigações trabalhistas e fiscais ??? os impostos eram cobrados na tarifa e não repassados.

O que não pode ocorrer é uma inversão de responsabilidades. Cabe ao município buscar e fiscalizar para que o melhor serviço de transporte público seja prestado; e cabe à contratada cumprir com suas obrigações relativas ao próprio contrato. ?? concessionária cabe ainda dar condições aos trabalhadores para que exerçam suas obrigações com dignidade e respeito.

O fim do contrato se deu diante da incapacidade de a concessionária cumprir com suas obrigações mínimas.

Nota Viação Princesa Tecelã
A Viação Princesa Tecelã vem a público informar a imprensa sobre a sua preocupante situação, após a publicação do decreto de caducidade do transporte urbano de Americana.

Já surpreendida com a necessidade de arcar com as verbas rescisórias de 300 trabalhadores em dezembro deste ano, o que era programado para ocorrer somente em 2022 com o término do contrato, a empresa ficou ainda sem a sua receita principal com a proibição da venda de passagens e do carregamento de cartões para empresas, em vigor desde o último dia 1 de novembro. Somente esta venda é responsável por 65% do faturamento da Princesa Tecelã.

A empresa fez todo o possível para regularizar a frota – e conseguiu – e também os tributos, mas a Prefeitura mostrou-se insensível e não reconhece que a situação chegou onde está porque a sistemática da tarifa impõe um desequilíbrio econômico cujo resultado é o enfrentamento diário de dificuldades no fluxo de caixa.

Estas decisões da municipalidade mostram a precipitação em destruir uma empresa que se confunde com a história do município e também uma insensibilidade com os compromissos principalmente quando todos estes atos comprometem imediata, clara e especificamente as finanças da empresa.

A Viação Princesa Tecelã tenta em reiteradas oportunidades expor a situação para a Administração Municipal a fim de encontrar uma solução em conjunto, porém sem sucesso.

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE