Grande SP lidera roubo de celulares no Estado

A Grande São Paulo concentra o maior número de roubos de celular em todo o Estado. A reabertura gradual do comércio e da economia em diversas regiões do estado de São Paulo fez crescer os caixas das empresas e também outra estatística: o roubo de celulares.  Um estudo realizado pelo Departamento de Pesquisas em Economia do Crime da FECAP no primeiro semestre de 2020 mostrou uma queda brusca de roubos de aparelhos nos meses de abril e maio, e um aumento significativo desse tipo de crime em junho, justamente o mês em que começou a flexibilização da economia.

Segundo o estudo, que compila e analisa boletins de ocorrência e dados da Secretaria de Segurança Pública, foram registradas 69.628 ocorrências de roubo de celulares no Estado de São Paulo no primeiro semestre.

No entanto, esse número pode ser ainda maior, visto que para esse tipo de crime é mais comum ocorrer subnotificação; e a pesquisa descarta boletins de ocorrência incompletos ou com erros, por critério de aproximação para objetivos estatísticos.

Para o economista e pesquisador do Instituto de Finanças FECAP, Allan S. Carvalho, a queda expressiva entre os meses de março a maio pode ser explicada, em grande parte, pelas medidas de isolamento social decretadas no Estado. “Notamos que com a reabertura gradual da economia, as taxas de roubos já se elevaram, mas os números ainda se encontram inferior ao do mesmo mês do ano passado”, opina.

OS NÚMEROS
Janeiro: 14203 roubos, 24% menos do que o mesmo mês de 2019;
Fevereiro: 14043 roubos, 19% menos do que o mesmo mês de 2019;
Março: 12028 roubos, 40% menos do que o mesmo mês de 2019;
Abril: 8372 roubos, 55% menos do que o mesmo mês de 2019;
Maio: 8047 roubos, 58% menos do que o mesmo mês de 2019;
Junho: 12935 roubos, 32% menos do que o mesmo mês de 2019.

O estudo verificou uma queda de 38% no número de roubos no primeiro semestre de 2020, quando comparado com o mesmo período de 2019.

Quando são comparados os dados mensais em relação ao mesmo período de 2019, pode ser notada quedas acentuadas, com grande destaque ao mês de maio (-58% em relação ao mês de maio/19).

Entretanto, em junho/2020, os casos aumentaram em mais de 60%, quando comparamos com o mês maio/2020.

O período do dia de maior ocorrência de roubo é durante a noite (44,57%), seguido da tarde (22,08%), manhã (18,94%), madrugada (14,14%) e em hora incerta (0,26%).

10 CIDADES COM MAIOR NÚMERO DE ROUBOS
Analisando as 10 cidades com maiores taxas de roubo, as mesmas totalizam 53.291 ocorrências. Em outras palavras, os roubos que ocorrem nessas 10 cidades correspondem a 76,54% do total de ocorrências em todo Estado.
A capital do Estado é a cidade com maior ocorrência de roubo de celulares, registrando um total de 39.996 ocorrências, ou 57,44% do total de ocorrências do Estado.
São Paulo: 39.996 ocorrências
Santo André: 1.919 ocorrências
Guarulhos: 1.897 ocorrências
Diadema: 1.896 ocorrências
Campinas: 1.681 ocorrências
São Bernardo Do Campo: 1.651 ocorrências
Osasco: 1.511 ocorrências
Itaquaquecetuba: 1.061 ocorrências
Carapicuíba: 853 ocorrências
Praia Grande: 826 ocorrências

BAIRROS DA CAPITAL COM MAIOR NÚMERO DE ROUBOS

O comportamento dos criminosos na cidade de São Paulo é semelhante ao Estado, no que tange ao período em que ocorrem os roubos: a maioria acontece durante a noite (44,09%), seguido pela tarde (23,19%), manhã (18,74%), madrugada (13,79%) e em hora incerta (0,19%).

Entre os bairros da Capital com maior número de ocorrências, destaque para o bairro da zona sul, Grajaú, com 1.092 ocorrências de roubo de celulares, representando 1,57% do total de boletins registrados no Estado de São Paulo e 2,73% das ocorrências da capital paulista.

Somente os 10 bairros com maiores números de ocorrências totalizam 7.329 casos de roubos de celulares, ou 10,53% do total de casos registrados em todo o Estado de SP e 18,32% do total de casos na capital paulista.

Grajaú: 1092 ocorrências
Capão redondo: 973 ocorrências
Itaim Paulista: 874 ocorrências
República: 806 ocorrências
Jardim Ângela: 656 ocorrências
Campo Limpo: 644 ocorrências
Itaquera: 618 ocorrências
Cidade Ademar: 586 ocorrências
São Mateus: 550 ocorrências
Bela Vista: 530 ocorrências

LOCAIS DA CAPITAL COM MAIOR NÚMERO DE ROUBOS

Avenida Paulista: 215 ocorrências
Avenida Cruzeiro do Sul: 167 ocorrências
Avenida Sapopemba: 160 ocorrências
Avenida Ragueb Chohfi: 160 ocorrências
Avenida Brigadeiro Faria Lima: 153 ocorrências
Rua Augusta: 136 ocorrências
Avenida Marechal Tito: 131 ocorrências
Avenida Ipiranga: 127 ocorrências

SOBRE O DEPEC
O Departamento de Pesquisas em Economia do Crime iniciou seus trabalhos em 2016. Através dos dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo e do Business Intelligence do grupo Tracker, realizamos a produção do Boletim Econômico Tracker-FECAP. Esse boletim apresenta o comportamento geral da criminalidade e artigos de professores e/ou especialistas.
Além disso, o Departamento de Pesquisas em Economia do Crime também realiza análises independentes do comportamento da criminalidade em locais e períodos mais detalhados.

Equipe:
Prof. Erivaldo C. Vieira – Coordenador do Departamento de Pesquisas em Economia do Crime (DEPEC)
Allan S. de Carvalho – Pesquisador

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE