Globo tira intervalos para ‘salvar’ Jornal Nacional

A prática de reduzir intervalos comerciais para aumentar a audiência chegou ao Jornal Nacional, bastião da tradição na televisão brasileira. Na semana passada, o principal telejornal do país chegou a cortar pela metade o número de breaks. A Globo não admite, mas foi uma estratégia de programação para competir com a novela bíblica Os Dez Mandamentos, que a Record está exibindo no mesmo horário do JN. A saga sobre Moisés aumentou a audiência da Record em 50%, de 8 para 12 pontos. O JN caiu dois pontos (de 26 para 24) em relação à semana anterior.
Segundo o Controle da Concorrência, serviço que monitora a exibição de comerciais na TV, o Jornal Nacional teve menos intervalos na segunda, terça, quinta e sexta da semana passada. O número de breaks caiu pela metade: de quatro por dia nas três semanas anteriores para apenas dois. Na quarta (25), o JN fez as mesmas três interrupções das outras três quartas-feiras de março. No sábado, dia em que Os Dez Mandamentos não vai ao ar, manteve a média de intervalos (quatro por edição).
Apesar de o número de intervalos ter caído pela metade em três dias por semana, a quantidade de publicidade não teve alteração drástica. De acordo com o Controle da Concorrência, o JN somou na semana passada 42 minutos de intervalos. Foi mais do que na semana anterior (37 minutos e 41 segundos) e menos do que na primeira (48 minutos) e segunda (56 minutos e 27 segundos) semanas do mês.
Com menos intervalos, em tese um programa de tevê pode dar mais audiência, porque reduz a fuga de telespectadores que costumam zapear. A Globo diz que “o número de breaks do Jornal Nacional muda todos os dias, dependendo do noticiário”.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE