Globo ‘peita’ e vê Bolsonaro ‘baixo’ para o cargo

Alvo preferencial dos ataques verbais de Jair Bolsonaro, o Grupo Globo se levantou na trincheira dessa guerra particular e disparou críticas contundentes contra o presidente. “Bolsonaro constrói com eficiência a imagem de alguém que não está à altura do cargo. Mostra não entender a dimensão da agenda presidencial”, diz o editorial da edição desta sexta-feira (6) de O Globo.
O jornal com maior circulação de exemplares do País vai além na artilharia: “Enquanto Bolsonaro perde tempo em patrocinar atos de desrespeito à imprensa, para animar uma plateia digital, há um expediente no Planalto à sua espera que não está sendo cumprido. O presidente precisa trabalhar, e para isso tem de desmontar o picadeiro eletrônico que armou à frente do Alvorada”.
Esse tom enfático parece ser um contra-ataque do Grupo Globo à depreciação que Bolsonaro faz da companhia, principalmente nas ‘lives’ em redes sociais e nos encontros com a elite do empresariado. O presidente tem sugerido boicote de verbas publicitárias a veículos que falam mal de seu governo. 
De acordo com O Antagonista, em reunião na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Bolsonaro pediu a cerca de 40 presidentes e diretores de grandes corporações que deixem de anunciar em TVs, rádios, jornais, revistas e portais que sejam críticos demais à sua gestão no Planalto. Jornalistas não foram autorizados a acompanhar o encontro.
Criou um site mas não recebe novos contatos? Confira os 7 pontos de atenção para tornar o seu site mais atrativo. Baixei o infográfico gratuitamente aqui!
Desde o início do mandato de Jair Bolsonaro, o Grupo Globo perdeu parte dos anúncios do governo federal e de suas estatais. Mas essa fatia a menos não deve abalar as contas da empresa. O conglomerado de comunicação do clã Marinho faturou R$ 14,7 bilhões em 2018. O balanço do ano passado ainda não foi divulgado.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE