Global peita sociedade na capa da revista

Este mês Leticia Colin levou para casa o Troféu Domingão – Melhores do Ano 2018 como melhor atriz coadjuvante, pelo tremendo sucesso de sua personagem Rosa, na novela ‘Segundo Sol’. Em entrevista à Marie Claire, a atriz relembrou momentos dolorosos, como o assédio sexual do qual foi vítima na adolescência e a luta que ainda trava contra a depressão. 
???Sou caçula e temporã de quatro filhos. Minha irmã mais velha [a dentista ??rika, 49] já era mãe quando cheguei à família. Nasci em Santo André, no ABC, mas cresci em São Carlos, no interior. Meus pais [Analdina, 69, e José Helio, 71] se aposentaram e se mudaram para uma chácara quando eu era criança. Os dois são professores e, com o salário que recebiam, acho um milagre nunca ter nos faltado nada. Tive uma educação mais para conservadora. 
Aos 17 anos, meu primeiro namorado [o diretor Leonardo Miranda, da Record] foi lá em casa pedir permissão ao meu pai. Ter me tornado atriz foi trazendo um olhar de mundo progressista para minha família. Alguns assuntos não seriam tocados se não fossem meus trabalhos. No entanto, às vezes a conversa empaca. Entendo e respeito, meus pais são de outro tempo. Mesmo assim, nunca fui proibida de fazer nada.???

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE