Germina quer corrigir bitributação em SB

Com o intuito de alterar o Código Tributário de Santa Bárbara d???Oeste, a vereadora Germina Dottori (PV) protocolou, hoje (11), o Projeto de Lei Complementar 26/2017. A propositura altera o item 14.05 do anexo VIII da Lei Complementar 54/2009, relativa ao código tributário municipal.  De acordo com a propositura, o referido artigo passa a vigorar com a seguinte redação: ???14.05 ??? Restauração, recondicionamento, acondicionamento, pintura, beneficiamento, lavagem, secagem, tingimento, galvanoplastia, anodização, corte, recorte, polimento, plastificação e congêneres, de objetos quaisquer, desde que não destinados à industrialização ou comercialização”. 
Na exposição de motivos do projeto, a parlamentar explica que a mudança tem por objetivo evitar a bitributação nas operações previstas nesse item, uma vez que, desde a edição do Código Tributário do Município, diversas empresas instaladas em Santa Bárbara d???Oeste têm se sujeitado ao recolhimento do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) e do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza). Além disso, a vereador afirma que a propositura apresentada por ela está de acordo com a alteração promovida em nível federal. ???Os produtos gráficos incorporados a outros produtos industrializados estão sujeitos exclusivamente à incidência de ICMS, o que também é confirmado pelo Supremo Tribunal Federal ao julgar questão relativa à tributação sobre atividade de fornecimento e customização de embalagens, considerada no ciclo produtivo de outro produto, reconhecendo tratar-se de fato gerador apenas do ICMS???, explicou Germina.
A vereadora destaca, ainda, que a lógica do citado julgado é que ocorrerá somente a tributação do ICMS sobre os produtos industrializados que não são comercializados isoladamente ao consumidor final, mas que são parte integrante de outro produto, fenômeno denominado industrialização por encomenda???. ???Sendo a atividade industrial no município focada, principalmente, nos segmentos metal mecânica, têxtil e açúcar e álcool, em que operações como a citada são muito corriqueiras, nada mais justo do que se aplicar tal regra a todo produto fruto de industrialização por encomenda???, afirmou.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE