Frio. Prefeitura vai atrás da turma que quer ficar na rua

Tem feito bastante frio nos últimos dias. Visando atender pessoas em situação de rua ou desabrigo, a Prefeitura de Sumaré, por meio do SEAS (Serviço Especializado de Abordagem Social), mantém projetos e abrigos com parceiros e alojamentos provisórios para acolhimento das mesmas. Um trabalho diário é realizado, monitorando e orientando, porém, muitos são resistentes à transferências para esses locais. A queda brusca na temperatura registrada nos últimos dias exige cuidados especiais com essas pessoas que se recusam a ser encaminhadas para os abrigos e que ficam mais vulneráveis e expostas ao frio.

Para assistência adequada dessas pessoas resistentes, equipes formadas pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Fundo Social de Solidariedade e Secretaria de Inclusão Social realizam um trabalho intensivo de orientação e entrega de cobertores e agasalhos, doados pela população durante a Campanha do Agasalho. Nesta terça-feira, dia 25, o Fundo Social promoveu uma reunião com essas equipes para a organização da ação. A população pode acionar as equipes pelo telefone 199.

“Realizamos diariamente um trabalho com essas pessoas em situação de rua, porém, mesmo com nossos esforços, muitos não aceitam ir para o abrigo. Visando esses moradores, que estão expostos à doenças, instabilidades meteorológicas e falta de ambientes higienizados, realizamos essa ação emergencial, de entrega de cobertores e agasalhos. Trabalhamos com muita delicadeza com essas pessoas, buscando reinseri-las na sociedade, ofertar auxílio psicossocial e uma vida digna, porém, ainda encontramos muita resistência, por isso, focamos na sensibilização de cada um. Essa queda brusca na temperatura exige cuidados especiais e dependemos da união de esforços para levarmos mais conforto, segurança e dignidade aos moradores que mais precisam”, explicou o prefeito Luiz Dalben.

“Durante a abordagem, nós procuramos conversar com a população de rua sobre a importância da ida para os abrigos parceiros da Prefeitura, onde são oferecidos o acolhimento e os cuidados necessários durante este período de baixas temperaturas e de pandemia”, disse o superintendente da Defesa Civil de Sumaré, Demetrio Mateus Moreira.

As pessoas que aceitam a transferência para os abrigos são encaminhadas e recebem todo o auxílio psicossocial, burocrático, psicológico, orientações quanto à higiene e autocuidado e refeições balanceadas. Além da oferta de acolhimento institucional, o acompanhamento técnico é realizado por profissionais de Serviço Social, Psicologia e Pedagogia e acesso à Rede de Serviços intersetorial – como Saúde e Assistência Social

“O acolhimento institucional, conforme a Política Nacional de Assistência Social, é realizado por nossas equipes com muito cuidado e sensibilidade, colaborando com o fortalecimento dos vínculos das pessoas em situação de rua ou desabrigo com seus familiares e a comunidade, além de reduzir a vulnerabilidade social que se agravou durante a pandemia. Infelizmente, muitos não aceitam ir para os abrigos e, por isso, intensificamos as ações com essas pessoas, distribuindo agasalhos, roupas e cobertores, para que os riscos de viver nas ruas e estarem expostos ao clima sejam menores e se sintam acolhidos e amparados. Trabalhamos para levar assistência a quem mais precisa. Agradecemos todas as doações que estamos recebendo da população, do comércio, das empresas nesse período de dificuldades que estamos enfrentando. Juntos, estamos conseguindo atender com dignidade as famílias em situação de vulnerabilidade social e esse é o verdadeiro espírito da solidariedade”, comentou a presidente do Fundo Social, Mara Dalben.

Por meio da Campanha do Agasalho, o Fundo Social de Solidariedade continua recebendo as doações dos moradores. Roupas, sapatos, cobertores, tudo em bom estado de conservação, é sempre bem vindo e ajudará a aquecer muitas pessoas. A arrecadação ocorre em diversos pontos do Município, seguindo todas as normas sanitárias, de segunda a sexta-feira, das 9 às 15 horas. O Fundo Social pede para que, se possível, a população leve suas doações já higienizadas e em recipientes transparentes para que o conteúdo possa ser visto.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE