Frio aumenta e pode gear em áreas de SP

Uma grande massa de ar seco de origem polar avança pelo centro-sul do Brasil e derruba as temperaturas no estado de São Paulo neste início de semana. A segunda-feira já foi fria em muitas áreas do estado, e até em parte do interior paulista e do litoral as temperaturas ficaram baixas. A capital paulista bateu um novo recorde de frio a mínima foi de 12,6°C na estação automática do Mirante de Santana (INMET), sendo a menor temperatura do ano até o momento.

Mais frio sobre São Paulo

A tendência é que a madrugada desta terça-feira (25) seja ainda mais fria. O dia já pode começar com temperaturas abaixo dos 10°C em muitas áreas do estado de São Paulo. Na capital paulista a mínima prevista é de apenas 8°C e, com isto, há possibilidade de um novo recorde. Há possibilidade também de temperaturas mínimas abaixo dos 5°C em áreas do extremo sul do estado e também na região da Serra da Mantiqueira, com risco de geada já na madrugada e começo de manhã desta terça.

Ao longo do dia o sol vai predominar por todo o estado de São Paulo, mas as temperaturas vão continuar baixas. Apesar do sol, a sensação vai ser de frio no decorrer do dia.

Próximos dias

Algumas áreas de instabilidades avançam sobre o estado e provocam pancadas de chuva isolada, entre a quarta (26) e a quinta-feira (27) em áreas do estado de São Paulo, mas que não acumulam volumes expressivos. Quanto às temperaturas, a tendência é que a semana termine com temperaturas mais elevadas e até com sensação de calor entre sexta e sábado.

Maio vai terminar com uma nova e intensa massa de ar polar
O avanço de uma nova frente fria vai provocar chuva no fim de semana e até volta chover forte em algumas regiões. Após a passagem desta frente fria, uma nova massa de ar polar mais intensa vai avançar e provocar queda acentuada de temperatura no centro-sul do Brasil. Essa deve ser a mais intensa do ano, até o momento.

No começo da próxima semana há possibilidade de novos recordes de frio e até geada em áreas de São Paulo novamente.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para segmentos estratégicos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, investiu na instalação do LABS Climatempo, no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), que atua na pesquisa e desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Em 2019, a Climatempo passou a fazer parte do grupo norueguês StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão, e dois anos depois, em 2021, uniu-se à Somar Meteorologia, formando a maior companhia do setor na América do Sul. A fusão das duas empresas impulsiona a Climatempo a ser protagonista global de fornecimento de dados e soluções para os setores produtivos do Brasil e demais países da América Latina, com capacidade de oferecer informações precisas de forma mais ágil e robusta.
O Grupo Climatempo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE