Fontes corre risco de ficar sem partido

Depois de mudar de lado e apostar nos votos da oposição para se tornar presidente da Câmara na eleição da próxima quarta-feira, Carlos Fontes (PSD) corre risco de passar 2019 sem legenda e correr ainda mais riscos em 2020.
Fontes conta com uma ida para o PSL, partido que teve seu filho, Marcos, candidato a deputado estadual este ano, mas o comando da legenda está com Felipe Corá.
E no PSD o caminho deve ficar difícil uma vez que ele preferiu abraçar o PSL e não trabalhar com a legenda.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE