Fintechs ‘bombam’ com crise do coronavírus

(Reuters) – Os pedidos de crédito por pessoas físicas desabaram entre março e abril no país, queda puxada por bancos e instituições de varejo, mas seguiram crescendo nas plataformas digitais de serviços financeiros na esteira do isolamento social imposto para enfrentar a pandemia do coronavírus, segundo estudo.
Segundo a startup Acesso Digital, que usa tecnologia de reconhecimento facial para validar transações, entre 1º e 26 de abril, o número de operações usando essa tecnologia caiu 39% em relação ao mesmo período de março, de 3 milhões para 1,82 milhões de pedidos.
Os dados foram obtidos com base em informações dos 89 clientes da Acesso, incluindo os maiores bancos e redes varejistas do país e 7 dos 10 maiores bancos digitais.
A startup afirma ter 89 clientes entre os quais grandes bancos, cerca de 80% das fintechs e as maiores redes varejistas do país.
Os pedidos feitos para varejistas despencaram 65% no período, já que esses estabelecimentos foram os mais atingidos pelas medidas de isolamento. Nos bancos e financeiras, a queda foi de 13%, enquanto nas fintechs houve alta de 16%.
???O fechamento parcial de agências bancárias e financeiras, que já dura mais de um mês, tem acelerado a migração dos clientes para os serviços digitais???, aponta o levantamento.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE