Farmácias municipais atuam de forma regionalizada

Desde março deste ano o setor de assistência farmacêutica da Secretaria de Saúde vem atuando de forma regionalizada, com o direcionamento dos usuários para as farmácias mais próximas dos seus locais de residência. A medida tem como objetivo melhorar o fluxo da farmácia central, organizar melhor o processo de dispensação de medicamentos, reduzir o tempo de espera dos usuários na fila e melhorar o acesso, possibilitando que as pessoas não tenham apenas a farmácia central como único ponto de referência para obter os medicamentos.

Com a regionalização, o setor passou a contar com onze farmácias distribuídas no município, ofertando aos moradores os medicamentos da assistência básica, como analgésicos e antibióticos, por exemplo. Somente os medicamentos do Programa Alto Custo continuam disponibilizados na farmácia central. As farmácias estão localizadas nos bairros Mathiensen, Jardim São Paulo, Jardim Ipiranga, Parque Gramado, Parque das Nações, São Domingos, São Vito, Zanaga, Praia Azul, Jardim Alvorada, além da farmácia central. 
De acordo com a coordenadora do setor, Daniela Batagin Santarosa Domingues, a regionalização é uma necessidade prevista pelo Programa de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde, como um processo de organização do sistema, para possibilitar a melhoria do acesso à população, além de prestar um atendimento qualificado, sob a supervisão de um responsável técnico. “As pessoas têm como hábito procurar a farmácia central, achando que apenas lá irão encontrar o medicamento que precisam, quando na realidade as outras farmácias também podem e devem ser utilizadas”, explicou.
Para ela, uma das razões que têm levado muitos usuários a optar apenas pela farmácia central é falta de informação, o que leva as pessoas a acreditar que por ser uma farmácia com maior fluxo terão a garantia de que irão encontrar o medicamento. “Nós mapeamos os principais medicamentos utilizados, de acordo com o local de residência dos usuários, portanto, basta que eles procurem pela farmácia mais próxima que irão obter o produto”, enfatizou Daniela.
A coordenadora esclarece que somente não haverá como retirar o medicamento se o mesmo estiver em falta, situação que também ocorrerá na farmácia central, uma vez que os produtos chegam primeiro no almoxarifado e são distribuídos para as farmácias.
Daniela lembra ainda que a população poderá obter os medicamentos do programa “Aqui tem Farmácia Popular” em diversas farmácias particulares da cidade; dentre os medicamentos que podem ser retirados gratuitamente nos estabelecimentos que possuem esse programa estão o Dipropionato de beclometasona (200mcg, 250mcg e 50mcg spray) e o Salbutamol (100mcg spray), ambos para o tratamento da Asma; o Metformina (500 e 850mg) comprimido, o Glibenclamida (5mg) comprimido, Insulina Humana NPH e Regular, indicados para o tratamento da Diabetes; Atenolol (25mg) comprimido, Captopril (25mg) comprimido, Propranolol (40mg) comprimido, Hidroclorotiazida (25mg) comprimido, Losartana potássica (50mg) comprimido e Enalapril (10mg) comprimido, esses utilizados para o controle da pressão arterial. Para a obtenção desses medicamentos é necessário que o usuário apresente o CPF, um documento com foto e a receita médica.
Já nas farmácias municipais e a de alto custo (central), para a retirada dos medicamentos se faz necessário apresentar, além da receita, o comprovante de endereço, RG, CPF e o cartão SUS.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE