Família marca enterro para homem vivo

Jair da Costa, 58 anos, deu entrada em um posto de saúde no centro do Rio de Janeiro com dores no peito e foi dado como morto pelos médicos. A família marcou o enterro e esperava no cemitério, mas quando um amigo foi buscar o corpo descobriu que o morto era outra pessoa.

A esposa de Jair, Maria Aparecida voltou à unidade municipal e encontrou o marido sentado em um sofá. Ele segue internado, sem previsão de alta. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde foi aberto uma sindicância para apurar o caso e os responsáveis serão punidos.

No laudo da suposta morte, os médicos apontaram que Jair tinha morrido devido a ocorrência de diabetes, doença que nunca teve. A prefeitura vai reembolsar a família pelos gastos no cemitério e a mulher do lanterneiro disse que vai entrar com um processo por danos morais.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE