Fake News eleitoral começou em Campinas

Notícias falsas (fake news) já começam a circular. A sociedade espera da Justiça Eleitoral uma rápida e rígida apuração após investigações por agentes públicos; ao final, condenação exemplar dos envolvidos pela Justiça Eleitoral.

Desde a manhã de sábado, 26, foram disparadas mensagens em massa por WhatsApp, uma suposta pesquisa eleitoral de Campinas, feita por um tal “instituto Atlas”. Os números são inverídicos e na relação de nomes de quem não é candidato. Importante destacar que a divulgação da falsa pesquisa, busca induzir o eleitor à erro.

Até hoje, a única pesquisa feita em Campinas, autorizada e registrada no TSE, foi realizada pelo Instituto American Analytics e aponta o ex-prefeito Dr. Hélio na liderança. O levantamento foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o nº SP-01494/2020. O ex-prefeito lidera nos dois cenários da pesquisa espontânea e dois cenários da estimulada. Já o candidato que é apontado como líder na pesquisa “Fake”, está na única pesquisa registrada e verdadeira, com 2,2% na espontânea e 4,5% na estimulada, o que demonstra a clara intenção de confundir a opinião dos eleitores.

Desde o início de setembro o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) veicula a campanha “Se for fake news, não transmita”. O objetivo é o de conscientizar o eleitor brasileiro sobre a importância de não repassar notícias falsas, com ênfase no impacto negativo desse fenômeno no processo democrático em ano eleitoral.
— O eleitor deve denunciar todo e qualquer tipo de fake news, diretamente no site do TSE (www.tse.jus.br).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE