Facebook vai proibir propaganda eleitoral na última semana

O Facebook anunciou, esta quinta-feira, que não vai aceitar nem permitir a publicação de novos anúncios políticos na semana que antecede as eleições presidenciais dos Estados Unidos. Com esta e outras medidas, a empresa de Mark Zuckerberg pretende reduzir os riscos de desinformação e interferência eleitoral através da rede social.

As eleições presidenciais nos Estados Unidos estão marcadas para o dia 3 de novembro e não é a primeira vez que se ouve falar em desinformação veiculada pelas redes sociais e interferência política. Até agora, Mark Zuckerberg manteve sempre uma posição inflexível quanto a uma política apartidária, tendo permitido constantes anúncios com mensagens falsas ou enganadoras tanto no Facebook, como no Instagram, e já tendo sido, por isso, confrontado pelo Congresso norte-americano.
Mas esta quinta-feira, o CEO do Facebook anunciou, numa publicação na rede social, que ia tomar medidas contra as “fake news” durante a campanha eleitoral.
BRASIL- No Brasil, cujas eleições municipais estão marcadas para o dia 15 de novembro, a rede social ainda não se pronunciou. Os candidatos ainda apostam na rede para atingir mais gente e consolidar os votos, ainda mais em tempo de pandemia.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE