Estudo mostra negligência com cuidados com bem-estar físico e emocional

Quer mudar? Esta foi a pergunta feita aos internautas pelo XFive, frente de desenvolvimento pessoal do Grupo Bridge, empresa especializada em soluções de desenvolvimento humano. A metodologia desenvolvida pelo Grupo Bridge chamada Xfive auxilia crescimento de indivíduos e profissionais através do bom equilíbrio entre cinco eixos: Físico (nosso corpo), Conhecimento (nossa mente), Emocional (nossos sentimentos), Relacional (nossos vínculos) e transcendental (nossos valores e propósitos). O XFive foi criado para atender pessoas que buscam autoconhecimento e autodesenvolvimento.
A pesquisa intitulada ???Quer Mudar??? realizada nas redes sociais e concluída no último trimestre de 2018 recebeu, espontaneamente, o retorno de 4.965 pessoas. O resultado da pesquisa apontou que o bem-estar físico e emocional tem sido negligenciados por mais de 90% das pessoas, o que explica os altos índices de estresse, ansiedade, depressão, obesidade e outras doenças pela população. Apenas 6% das pessoas cuidam simultaneamente do corpo, da mente e das emoções. Esta é a combinação mais rara encontrada na pesquisa. Na análise de Celso Braga, sócio-diretor do Grupo Bridge, os relacionamentos, tanto interpessoal quanto o envolvimento com uma causa, têm sido a maior fonte de investimento de energia das pessoas que participaram da pesquisa. ???Ao se conectar com uma causa ou um propósito, entretanto, como essas pessoas não estão com todos os cinco eixos ativos, acabam o fazendo de maneira superficial e vulnerável. Se envolvem com uma causa, assumem responsabilidades em um projeto e logo desistem, levantam uma bandeira sem saber ao certo do que se trata, se envolvem de forma emocionalmente imatura com as causas que defendem, se informam por headlines ou até por memes; acreditam e compartilham Fake News sem senso crítico sobre o que estão fazendo???, completa Braga.
Na visão de Magele Valdo, psicóloga, psicodramatista, especialista em ciências comportamentais e gerente do Xfive no Grupo Bridge, responsável pelo estudo, a maioria da população pesquisada não se avalia com nenhum eixo ativo. ???A leitura que pode ser feita é que as pessoas querem mudar, mas não estão agindo em função das mudanças que desejam. Se cruzarmos este dado com a grande quantidade de pessoas que consomem literatura, vídeos e cursos de autoajuda, pode-se inferir que as pessoas querem mudar, mas não sabem por onde começar ou estão em busca de soluções mágicas, que não exigem muito esforço e mudança de rotina ou ainda que buscam soluções já testadas por outros, seguem modismos que não estão verdadeiramente conectados com as necessidades individuais. Estas buscas não trazem resultados efetivos no dia a dia dessas pessoas, que seriam captados pela pesquisa???, explica Magele.
A pesquisa sinalizou também que 43% das pessoas que responderam, possuem 1, 2 ou 3 eixos ativos, o que indica um grupo formado por pessoas que não estão estagnadas, mas que ainda não estão na melhor versão de si mesmas, possuem muito potencial para ser desenvolvido, o que poderia acontecer se investissem nos eixos que não estão ativos, de acordo com a perspectiva do desenvolvimento integrado. Apenas 1% integra os 5 eixos no dia a dia, podendo ser considerado, por esta perspectiva, como o público que está em sua máxima potencialidade e 53% não desenvolveu nenhum dos eixos ativos – físico, conhecimento, emocional, relacional e transcendental.
Com 23 anos de atuação, o Grupo Bridge é uma empresa de soluções em desenvolvimento humano que atua fortemente na prestação de serviços de consultoria para empresas de diferentes segmentos utilizando metodologia autoral pautada por três principais autores: Jacob Levy Moreno, Paulo Freire e Humberto Maturana. Fruto de uma parceria entre Celso Braga e Sérgio Cruz, ambos psicólogos e especialistas no comportamento humano, o Grupo Bridge apresenta como principal atuação o desenvolvimento de lideranças, das relações entre as pessoas e da cultura das organizações. Em 2018 a empresa reposicionou o seu negócio através de quatro submarcas: Bridge (consultoria para empresas, que existe desde 1995), X.Five (desenvolvimento de pessoas), Bridge 36,5º (responsabilidade social), e IBEX- Innovation Bridge Experience (experiências, eventos e publicações de inovação).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE