Estudo mostra eficácia de isolamento, distanciamento e testagem

Cientistas da deCODE genetics, empresa subsidiaria da Amgen, e colegas da Diretoria de Saúde da Islândia e do National University Hospital publicaram nesta quarta-feira (14) no New England Journal of Medicine, um estudo de base populacional sobre a disseminação precoce do vírus SARS-Cov-2 (causador da Covid-19) na Islândia. O objetivo do estudo foi fornecer uma visão o mais abrangente possível de como o vírus se espalha em uma população, neste caso uma com 360 mil pessoas, e implementar medidas precoces e agressivas de testes, rastreamento e isolamento para conter a epidemia.
Os resultados mostram que aproximadamente 0,8% da população em geral está infectada com várias cepas do vírus, respaldando a preocupação de que portadores assintomáticos espalham a doença. Isso sugere que, embora as ações do sistema de saúde pública tenham sido eficazes na mitigação da disseminação até o momento, mais dados, incluindo uma triagem populacional maciça, serão essenciais para embasar os esforços para conter o vírus na Islândia a longo prazo.
Metodologia do estudo
O estudo baseia-se em testes direcionados combinados e triagem populacional em mais de 60.000 testes / milhão em 4 de abril, a data de término dos dados neste estudo; um adicional de 4.000 testes / milhão foram realizados na Islândia todos os dias desde então.
As autoridades sanitárias da Islândia começaram a testar aqueles que retornavam de zonas de alto risco (principalmente resorts de esqui nos Alpes) e com prováveis ??????sintomas no início de fevereiro, um mês antes de identificar a primeira infecção por SARS-Cov-2 em 28 de fevereiro. Em 4 de abril, esses testes orientados identificaram 1221 casos entre 9199 indivíduos sintomáticos e seus contatos. Todos os casos confirmados foram isolados e seus contatos identificados e colocados em quarentena doméstica por 14 dias.
Para complementar esse teste e fornecer uma visão da propagação do vírus na população em geral, em 13 de março o deCODE começou a testar voluntários que se inscreveram para a triagem gratuita. Em 1º de abril, 10797 pessoas foram analisadas nessa ação, sendo que 87 (0,8%) testaram positivo. De 1º a 4 de abril, mais 2.283 indivíduos selecionados aleatoriamente foram analisados, sendo que 13 (0,6%) testaram positivo. A análise combinada do resultado sugere que crianças e mulheres são, em geral, um pouco menos suscetíveis à infecção por SARS-Cov-2 do que homens e adultos.
“Na tentativa de mapear criteriosamente a epidemiologia molecular da COVID-19 na Islândia, esperamos fornecer ao mundo inteiro dados para uso na ação coletiva global para conter a disseminação da doença”, disse Kari Stefansson, CEO da deCODE genetics e autor sênior do artigo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE