Estudo da Esalq avalia alimentos em ambientes urbanos

Estudo desenvolvido pela pós-graduanda do Programa de Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/Usp), Alexys Giorgia Friol Boim, avaliou a eficiência de bioacessibilidade em ambientes urbanos.

A pesquisa foi orientada pelo professor Luís Reynaldo Ferracciú Alleoni, do Departamento de Ciência do Solo da instituição e Coordenador do Programa SolloAgro de Educação Continuada em Agricultura Sustentável. Alexys teve como objetivo testar a eficiência de testes de bioacessibilidade e biodisponibilidade in vitro de elementos potencialmente nocivos  (EPNs) em matrizes ambientais urbanas, como solo, sedimentos e solos com rejeito de mineração de chumbo, com diferentes níveis de contaminação. A equipe avaliou também a influência da mineralogia e da geoquímica dessas matrizes na bioacessibilidade dos EPNs nas vias respiratórias e gastrointestinais.

“Testes in vitro podem ser usados para estimar a quantidade de determinado elemento que pode ser prejudicial à saúde humana em uma avaliação de risco”, explica a pesquisadora, acrescentando que, de acordo com o resultado da pesquisa, os próximos passos deverão envolver uma investigação mais detalhada da interação solo-solução e dos sistemas gastrointestinal e respiratório.

Desenvolvido em parceria com pesquisadores da Universidade de Aveiro em Portugal e do Serviço Geológico Britânico na Inglaterra, o estudo foi financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). “Achamos muito importante que estudos sobre a bioacessibilidade dos EPNs em humanos passem a fazer parte de procedimentos de avaliação de risco de áreas potencialmente contaminadas”, completa Alexys.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE