Esgoto. DAE intensifica fiscalização nas indústrias

Devido ao fato que ocorreu recentemente na ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Toledos I, instalada no Jardim Conceição, onde seu sistema foi prejudicado por consequência de um descarte irregular de um produto desconhecido que chegou em grande quantidade junto ao esgoto, caracterizando ser proveniente de alguma indústria, a direção do DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Santa Bárbara d???Oeste mobilizou equipes a fim de intensificar as inspeções nas empresas inseridas na bacia da estação e, nos casos de irregularidades com o efluente industrial, acionar a Cetesb ??? Companhia Ambiental do Estado de São Paulo ??? para aplicação das sanções cabíveis.
Atendendo ao Decreto Municipal nº 6067 de 9 de abril de 2012, que ???dispõe sobre o procedimento para recebimento e monitoramento dos efluentes industriais tratados no município de Santa Bárbara d???Oeste???, a equipe formada por servidores técnicos dos setores de Fiscalização e de Tratamento de Esgoto, incluindo os laboratoristas, reforçaram as verificações nas indústrias instaladas no São Francisco e em parte do Distrito Industrial I. O objetivo é observar o sistema produtivo das mesmas, coletar amostras para análises laboratoriais e se há o descarte na rede pública. A fiscalização inclui ainda verificar os poços de visitas (PVs) instalados na rede coletora dessa região.
A ação visa coibir o descaso com o sistema de esgotamento sanitário que acaba afetando o meio ambiente e, no caso da ETE Toledos I, o bem estar de uma população que reside numa região próxima, além dos prejuízos com manutenções corretivas. Se irregularidades forem encontradas nas indústrias, relacionadas ao descarte do efluente industrial, as equipes do DAE são orientadas a notificar os infratores e apontar o caso à Cetesb.
O caso na ETE Toledos I:
O descarte irregular foi encontrado na ETE Toledos I na segunda quinzena de Julho deste ano, ocasionando o aparecimento de espumas brancas nas etapas do tratamento e o mau cheiro, resultado da reação que criou uma toxidade no sistema biológico da estação, matando boa parte das bactérias responsáveis pela decomposição da matéria orgânica (o esgoto).
Imediatamente, providências foram tomadas para combater essa reação e restabelecer o sistema através de diversas ações, incluindo coletas para análises do produto que foi descartado de forma irregular. Técnicos da Unicamp e da Unesp também colaboraram nas ações. Todo o procedimento aplicado foi acompanhado pela Cetesb. No momento, a ETE Toledos I está com seu sistema ainda em recuperação, mas bem próximo da sua eficiência, que é em torno de 95%.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE