Escândalo da OS enrola Jonas e Edmir Chedid

O prefeito de Campinas Jonas Donizette (PSB) e o deputado estadual Edmir Chedid (DEM), que tem fortes ligações com políticos de Santa Bárbara d’Oeste terminarão o ano tendo que responder muitas perguntas envolvendo o caso de pagamento de propinas na ação da Justiça na OS que administrava o Hospital Ouro Verde em Campinas.

Áudio gravado pelo Ministério Público com autorização da Justiça mostra uma conversa entre empresários na qual Donizette é citado em um suposto pedido de aditivo de contrato para a Vitale, OS que administrava o HOV desde o ano passado. A Promotoria deflagrou uma operação no dia 30 de novembro e apura um desvio de R$ 4,5 milhões na unidade médica. Seis empresários estão presos preventivamente e o chefe do Executivo é investigado pela Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) após ele ter sido citado nas conversas.
O diálogo gravado pelo Ministério Público é entre Sylvino de Godoy Neto, diretor presidente da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC), e Ronaldo Foloni, diretor da Vitale e um dos presos na operação. Os dois falam sobre uma suposta pressão exercida no prefeito e no secretário de Assuntos Jurídicos do município, Sílvio Bernardin, para conseguir mais dinheiro à Vitale. 
CHEDID- A denúncia também afeta o deputado Chedid (DEM), que estaria envolvido na possível cobrança de ???pedágios??? ou seja propina para que Organização Social (O.S)  na Área da Saúde pudessem trabalhar em uma cidade da Região.
A suposta cobrança do ???pedágio??? foi revelada no âmbito da ???Operação Ouro Verde???, desencadeada pelo Ministério Público Estadual e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que apura a atuação da Vitale na cidade. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE