Edit

Equação traz um novo conceito pro mercado

O acesso simplificado e massivo à internet popularizou o mercado de e-learning no mundo na última década. Conforme a tecnologia evoluía, mais espaço este tipo de soluções conquistava entre companhias e profissionais para garantir treinamentos corporativos de maneira cada vez mais simples e ágil. Em 2020, a pandemia de Covid-19 acelerou a transformação digital de uma maneira sem precedentes. As companhias ampliaram seus perímetros e foram forçadas a adotar o home office, tornando assim o e-learning ainda mais necessário para garantir aprendizagem e resultados.

Justamente por este contexto, a aprendizagem corporativa está vivenciando uma nova transformação. O mercado está habituado com duas siglas: LMS (Learning Management System) e LXP (Learning Experience Platform). A diferença entre estas nomenclaturas significa que na solução LMS, RH, gestores e empresa (ou professores e instituição de ensino) são os que detêm o controle do conteúdo educacional disponibilizado na plataforma. Enquanto isso, no modelo LXP os estudantes fazem parte do processo, tornando o aprendizado uma experiência mais personalizada, ativa e motivadora.

No entanto, as necessidades de momento criaram uma equação entre os players. Disto, nasce o novo conceito em plataformas de learning: o LRM (Learning & Results Management). Na prática, é um tipo de solução que cria um Ecossistema Completo de Aprendizagem que apoia as muitas maneiras com que as pessoas podem adquirir conhecimento, ao invés de simplesmente ditar como elas devem aprender.

Combinando abordagens formais e informais de aprendizagem com aprendizado social e experiencial dentro de uma única solução alimentada por Inteligência Artificial, com formato envolvente e intuitivo, o novo LRM proporciona impactos mensuráveis no desempenho profissional, dentro do fluxo do trabalho.

Diferentemente do que se acreditava com as tecnologias até então utilizadas como LMS e LXP, o LRM une o melhor de cada modelo, em uma única suite One Stop Learning Shop.

Com diversos recursos e módulos que podem ser habilitados ou desativados conforme exigência, o LRM pode ser facilmente integrado com sistemas pré-existentes como HCMs, CRMs, BIs, Folhas, ATSs, HRIs, TMSs, entre outros, trazendo um aumento comprovado de até 40% na absorção de aprendizado e melhorando significativamente a performance das equipes.

Um poderoso mecanismo de configuração permite a criação rápida de páginas específicas para diferentes públicos-alvo, com diversas extensões, certificações, automação, e-commerce, domínios personalizados, trilhas de auditoria, gamificação, microlearning, blended learning e muito mais.

É possível eliminar o trabalho manual e exaustivo realizado para a qualificação e a requalificação de colaboradores por meio de aprendizagem automatizada e personalizada, que se ajusta instantaneamente para alinhar as necessidades de aprendizagem com os objetivos de negócios.

Através das figuras dos Experts, Coach virtual e de sugestões automatizadas de conteúdo, a Inteligência Virtual faz o difícil trabalho de curadoria e entrega de treinamentos personalizados, que espelham as necessidades de aprendizagem individuais, deixando os colaboradores mais autossuficientes em suas jornadas e os gestores de treinamento com muito mais tempo para se concentrar em melhorar seus programas e focar no que realmente importa, afinal, cada vez mais o desenvolvimento das habilidades e das lacunas de conhecimento, deve acontecer no fluxo do trabalho e das necessidades, não quando o RH diz que está na hora.

A Inteligência Artificial é fundamental para uma solução que se propõe ao conceito LRM, principalmente quando o assunto é desenvolvimento de conteúdo. É possível transformar automaticamente fontes e conteúdo de conhecimento interno ou externo em pílulas de aprendizagem curtas e envolventes em vários formatos, mantendo os sempre atualizados com controle de versões e traduções automáticas baseadas em IA para publicar conteúdos multilíngue.

Criar belos conteúdos de aprendizagem sem levar semanas torna-se uma realidade, quando se entrega a confecção dos cursos para um poderoso produtor automático, onde a Inteligência Artificial faz o trabalho pesado.

Outro grande diferencial do ecossistema em questão, e fator determinante para a qualidade do software, é a possibilidade que ele traz de medir a eficácia da aprendizagem e o impacto dos treinamentos de uma maneira muito particular. Para isso, é preciso utilizar técnicas de pesquisas aprimoradas, que envolvem e incentivam os colaboradores a responderem com mais frequência os desafios que lhes são atribuídos.

No LRM é possível comparar os desempenhos por meio de relatórios e painéis únicos, personalizáveis, que permitem que todos os interessados compreendam imediatamente as áreas de melhoria, com insights sobre as partes de seus programas de aprendizagem que estão funcionando e o que não estão sendo eficazes, para a criação planos de ações e próximas etapas. Em outras palavras, pode-se efetivamente provar o quanto os programas de aprendizagem impulsionam os resultados dos negócios.

O LRM torna muito simples a tarefa de transformar aprendizagem em percepções acionáveis que apoiam KPIs de negócios, mostrando que a correta qualificação das equipes cria clientes saudáveis, fortalece os relacionamentos com parceiros, impulsiona o desempenho dos colaboradores e consequentemente aumenta significativamente o sucesso das empresas.

Com todos estes argumentos, torna-se simples afirmar que LMS + LXP = LRM, ou melhor, LMS + LXP = futuro da aprendizagem corporativa.

Carlos Capitanio é CEO da Kolabori

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE