Entraña, o corte clássico do churrasco argentino

É natural que turistas de todas as partes do mundo procurem especiarias e guloseimas de um determinado lugar quando estão viajando. Esse é um processo prazeroso e inesquecível de descoberta sobre uma cultura diferente. Por vezes, essa descoberta se dá pela gastronomia, que é uma porta de entrada para conhecer muitos países.

 

No Brasil, o brasileiro tem o costume de conhecer países vizinhos. Um desses países é a Argentina. Apesar da rivalidade com os hermanos, especialmente no futebol, é crescente o interesse que os brasileiros têm manifestado pela cultura e culinária argentina.

 

Para se ter uma ideia, a Argentina recebeu 64% mais visitantes brasileiros no primeiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018. Esse cenário significa investimentos nas economias dos dois países, além da melhora nas relações exteriores de ambas nações.

 

Agora, muitos brasileiros vão à Argentina com uma tarefa especial: comer um belo corte de carne. Sites como www.tudoparachurrasco.com sempre apresentam boas informações sobre qual a melhor carne para o seu evento, seja um almoço em família ou uma confraternização com os amigos.

 

Muitos brasileiros vão ao país vizinho atrás de um corte de carne que ainda não existe em terras canarinhas. É a entraña argentina. Antes de mais nada, é bom esclarecer que o nome desse corte não tem nada a ver com vísceras. É chamado entranha (entraña em espanhol), mas é um pedaço de carne. E muito prazeroso.

 

A lenda diz que esse corte começou a ficar mais mais conhecida na Argentina depois da crise econômica de 2001. Faltava dinheiro para consumir cortes mais nobres e a entraña, tratada como uma carne com uma categoria mais inferior, começou a ganhar espaço na culinária argentina.

 

As entranhas são um corte que corresponde à parte periférica do diafragma do animal. É uma carne avermelhada e muito escura. Em um bezerro com cerca de 300 quilos, esse corte não ultrapassa um quilo e meio.

 

O modo de preparo também pode ser decidido a partir do gosto de cada churrasqueiro. Para alguns, é preciso salgar algumas horas antes de “jogá-lo” na grelha. Para outros, é possível adicionar o sal imediatamente antes de colocá-lo no fogo ou depois de dourar os dois lados do corte.

 

A entraña pode ser servido em pedaços pequenos, numa tábua, como acontece em um churrasco. Muitos churrasqueiros, no entanto, afirmam que a carne, apesar de estar na moda, não pode ser comparada a um pedaço mais nobre. Seria, portanto, apenas um aperitivo para o seu churrasco, não a atração principal.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE