Empresa coleta resíduos através de logística reversa

Março/2016 ??? Diversos setores da economia vêm buscando se adequar às exigências ditadas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída pela Lei nº 12.305/2010, que regulamenta a indústria como principal responsável em recolher as embalagens e resíduos contaminados com seus produtos no meio ambiente. O plano contém instrumentos importantes que permitem avanço no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado desse material descartado, impondo a logística reversa desses produtos como solução para o problema.

No Estado de São Paulo, dono da maior população (aproximadamente 44 milhões de habitantes), e principal polo econômico/industrial brasileiro, cerca de 60 mil toneladas de resíduos sólidos são coletadas por dia, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza (Abrelpe). Baseada nesses números alarmantes, a Lubrificantes Fenix, empresa especializada no rerrefino de óleo industrial e automotivo localizada em Paulínia-SP, desenvolveu um veículo híbrido, capaz de coletar simultaneamente o óleo lubrificante usado e contaminado (OLUC) e todos os resíduos sólidos envolvidos no processo, como embalagens plásticas, EPI’s, papéis, filtros de óleo, plásticos, lonas de filtração, filtros de cartucho, madeira, algodão, frascos de vidro, mangueiras e mangotes.
???Com essa solução, exclusiva da Lubrificantes Fenix, conseguimos efetuar a coleta dos resíduos, melhorar a fluidez do tráfego nas cidades e também diminuir a emissão de gás carbônico para a atmosfera, pois no lugar de dois veículos rodando e emitindo poluentes, temos apenas um. Além disso, nossos caminhões da Ecofenix, marca registrada da Lubrificantes Fenix, atuam em todo o território nacional, recolhendo mais de 360 toneladas de lixo industrial por ano???, afirma Rogério Zolim, Gestor de Logística da empresa.
???Temos a logística reversa do óleo lubrificante usado no Brasil, como um importante instrumento de desenvolvimento econômico para o país, pois dessa maneira é possível retornar com o lubrificante pós-consumo ao início da cadeia produtiva, por meio do processo de rerrefino, evitando assim grandes contaminações ao meio ambiente???, finaliza Rogério Zolim.
 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE