Economista tucano vê Bolsonaro ‘novo erro Lula’

?? no mínimo preocupante que a massa silenciosa brasileira possa eleger um senhor completamente desequilibrado ao palácio do planalto, e dê à ele plenos poderes de administrar o país pelos próximos quatro anos.Em uma aula na turma de economia tive a honra de ouvir o Professor Dr. Antonio Carlos Lobão ministrar sobre essa massa que pouco se manifesta, mas que muito pode decidir sobre o futuro do país, ele que sempre dizia em suas ricas ministrações: ???pensar dói???. Essa frase de duas palavras me faz entender que estamos a mercê de uma população que adora um populismo, seja ele de esquerda ou de direita, e se desloca de uma extremidade á outra sem o menor peso na consciência. Um dia Lula disse o que essa massa queria ouvir, hoje Bolsonaro se apropria da voz que fala aos que se quer sabem o que querem para o país ou para suas próprias vidas.Sem coerência nenhuma em suas escolhas, a mesma massa que elegeu Lula e Dilma agora quer eleger Bolsonaro. Um homem sem filtro, sem pensamento republicano, que deixou claro que é perdido em suas próprias convicções, e mais, usa indevidamente, e sem propriedade nenhuma do discurso liberal para atrair aqueles que, como eu, almejam um país com um mercado livre. Mas como ele pode ter mudado da noite para o dia o seu alinhamento com protecionismo econômico? Entenda: Com o discurso de bom moço, suposto comportamento moral, um (refutável) caráter ilibado, e uma grossa camada de cinismo na cara, o pré-candidato à presidência da republica diz, ainda que sem fundamento ou razão, que a moralidade nas instituições é escassa, e que ele é o paladino da moral e da ética, que nunca teve seu nome envolvido com escândalos.  Ainda que fosse verdade, essa é a obrigação de todo politico, não só por ser pessoa pública, mas porque é parte de uma sociedade. ?? assustador que num país como o nosso, um candidato sem preparo, sem um plano de governo ou reais condições de governabilidade, possa ser eleito só por dizer que é isento de escândalos de corrupção – Ok que na atual conjuntura politica, honestidade é muito importante e pouco visto, mas nada mais importa? Estrutura da educação, geração de empregos, abertura do mercado,  gestão da saúde, exportação, produção, mercado internacional, politicas econômicas, privatizações, tributação, taxa básica de juros, inflação, assistência social, entre muitos outros.                                                                                           Vamos novamente cair nesse discurso que em 2002 elegeu Lula, vamos novamente permitir que uma retorica nos convença que um candidato é a reserva moral da politica só porque ele sabe falar alto – sabe também chamar (aos gritos) uma deputada de vagabunda e ainda dizer que ela não merece ser estuprada (?) entre outras coisas absurdas que ele diz por ai, sejamos francos. A massa silenciosa brasileira está prestes a entregar o nosso país nas mãos de uma figura com as faculdades mentais sem funcionamento útil – Leia-se ensandecido -, e nós seremos coniventes com isso, uma vez que estamos completamente alinhados com uma ideologia e pouco compromissado em achar um candidato que saiba gerir, tenha experiência e capacidade pra governar. Não há salvador da pátria. Ninguém vai chegar e resolver os problemas do Brasil em alguns dias é necessário enfrentamento, uma verdadeira condução do país ao desenvolvimento, é necessário que alguém que atenda o país nas suas minúcias, é necessário que tenhamos alguém realmente preparado para o Brasil.  Ou então vamos permitir Jair messias Bolsonaro chegar ao poder porque estamos agarrados a fragmentada parcela de partidos alinhados ao nosso pensamento ideológico. O ilustre Professor Lobão estava certo. Pensar realmente dói. 
Por, Caio Alexandre, Empresário e estudante de Economia PUC Campinas. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE