Economia verde rende prêmio nobel

O 50º prêmio Nobel de Economia foi atribuído nesta segunda-feira aos americanos William Nordhaus e Paul Romer, por integrarem a mudança climática e a inovação tecnológica ao crescimento econômico, aliando assim clima, inovação e economia.
Os dois premiados “desenvolveram métodos que abordam alguns dos desafios mais fundamentais e prementes de nosso tempo: combinar o crescimento sustentável a longo prazo da economia global com o bem-estar da população do planeta”, afirmou a Academia Real de Ciências.
Seus trabalhos são baseados nos do keynesiano Robert Solow, Nobel de Economia de 1987, que estudou o impacto do progresso técnico no crescimento.
O anúncio do Nobel coincide com um relatório de especialistas da ONU sobre as mudanças climáticas (IPCC), que defendem transformações “rápidas e sem precedentes” em setores como energia, indústria ou infraestruturas para limitar o aquecimento global.
Os economistas compartilharão o prêmio de 9 milhões de coroas (987.000 dólares). Também receberão uma medalha de ouro e um diploma.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE