Edit

Economia de água é prioridade na estiagem

A estiagem deste ano vem causando impacto em alguns estados brasileiros com relação à captação de água para abastecimento público. Em Santa Bárbara d???Oeste a situação segue normalizada, e apesar de registrar um acúmulo de chuva abaixo do esperado para esse início de tempo seco e de poucas chuvas, o recurso hídrico que abastece a cidade se encontra no momento com 99,5% da sua capacidade, considerando as três represas: Areia Branca, São Luiz e de Cillo.

Contudo, o DAE (Departamento de Água e Esgoto) não descarta a importância do uso racional da água nesse período, e orienta a população a utilizar esse bem com cautela para que persista esta ???tranquilidade??? no abastecimento até o final do período crítico, que deve se estender até o mês de outubro.
O DAE tem investido desde 2013 em várias ações concretas visando à redução de perdas hídricas, através de diversas obras de trocas de redes, adutoras e setorização na distribuição de água tratada em regiões diferentes da cidade. Ações que já funcionam na prática e outras, nessa intenção, cujos projetos estão aprovados, aguardam a liberação de recursos já conquistados dos governos estadual e federal para execução.
Dentre as ações tomadas pelo Departamento para contenção de água, vale destacar a maior entre elas: a instalação de comportas na represa São Luiz, em 2014, as quais possibilitaram uma ampliação na reservação de água bruta do manancial em torno de 1 bilhão de litros, totalizando 3 bilhões de litros só para este recurso hídrico.
A população pode ajudar fazendo a parte dela e evitar o desperdício de água, a começar pela não utilização da mangueira para lavar quintal, calçada e veículos durante a estiagem, usando um balde no lugar. Nesse período, o setor de fiscalização estará intensificando as atuações com orientações aos munícipes que forem flagrados em situações aparentes de desperdício de água.
Segue algumas dicas que podem contribuir com a economia de água:
– Feche a torneira ao escovar os dentes ou fazer a barba, isso evita o desperdício de 10 a 20 litros de água;
– Tome banhos rápidos. Cada minuto a menos equivale a uma economia de 3 a 6 litros de água;
– Regule as válvulas da descarga, em média elas consomem de 10 a 14 litros de água, se desregulada, o gasto chega a 30 litros.
– Ao lavar roupas no tanque, mantenha a torneira fechada enquanto ensaboa e esfrega. A economia a cada 15 minutos é de 270 litros;
– Se utilizar a máquina de lavar, procure usar no máximo duas vezes por semana e reaproveite a água para lavar áreas externas (quintais, sacadas, áreas de serviço, etc.);
– Molhe as plantas com regador quando o sol estiver mais baixo. Assim se evita que a água evapore.
– Limpe bem pratos e panelas e jogue os restos de alimentos no lixo;
– Mantenha a torneira fechada ao ensaboar a louça;
– Feche bem a torneira. Ao gotejar, o desperdício é de mais de 40 litros por dia;
– Ligue a máquina de lavar louça apenas quando sua capacidade estiver completa;
– Faça manutenções periódicas. Elimine vazamentos em torneiras, canos, válvulas, vasos sanitários e caixas d???água;
– Faça o teste do relógio de água: feche todas as torneiras e registros, se os ponteiros continuarem rodando há indícios de vazamento interno no imóvel, nesse caso acione o DAE para verificação pelos telefones: 0800-770-3459 ou 3459-5910.
No município, o índice pluviométrico nesse primeiro semestre atingiu 500,6 mm de chuva, cuja média esperada para o período é de 770 mm. Nos últimos 102 dias, o acumulado foi de apenas 20,5 mm de chuva, quando a média nesse tempo é de 180 mm. Os dados são do pluviômetro instalado na Represinha, localizada no Jardim Santa Alice.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE