Dono de jornal preso por relação com prefeitura

Três empresários, dois ex-diretores da Organização Social (OS) Vitale, um lobista e o secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Silvio Bernardin, foram presos nesta quinta-feira, durante a Operação Reação, desdobramento da Operação Ouro Verde, iniciada em novembro de 2017, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público (MP) de Campinas e que investiga desvio de verbas públicas do hospital. Um quarto empresário alvo da operação, que estava em viagem, deverá se entregar, segundo seu advogado, Ralph Tortima Filho.
Nessa terceira fase, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e sete de oito mandados de prisão. Os mandados de busca foram cumpridos nas cidades de Campinas, Jundiaí, Serra Negra e São Paulo. No total, o Gaeco apurou que foram desviados ao menos R$ 7 milhões de verbas ao Hospital Ouro Verde.
A ação desta quinta-feira foi feita em conjunto com o 1º Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep) e envolveu 78 policiais. O diretor-presidente do Grupo RAC, Sylvino de Godoy Neto, um dos alvos da operação, foi escoltado ao Hospital da PUC-Campinas, onde segue internado. Na última segunda-feira, ele havia passado por uma intervenção cardíaca.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE