Dissidentes ‘derrubam’ Forti do sindicato

Uma decisão liminar, que pode ser revertida, do Tribunal de Justiça concedeu pedido de afastamento da funções o atual  presidente do SSPMA (Sindicato dos Servidores de Americana), Toninho Forti. O processo é uma ação coletiva movida pelo servidor Rogério André Vanzo, além de outras 29 pessoas do grupo dissidente que chegou a fazer parte da atual diretoria.
Segundo a decisão, o vice-presidente substituirá Forti e terá 180 dias para convocar nova eleição. 
HIST??RICO- Vanzo (Guarda) e a professora Miriam Kelly Maschietto (Educação) começaram o movimento no começo do mês com a acusação de que Forti não poderia ser presidente do sindicato por conta da função que exercia na Câmara. 
Ao NM, no começo do mês, Forti disse que está desde 1983 no serviço público. E seguiu dizendo que quem tem que comprovar é quem acusa. “Minha história está toda na Câmara de Americana e é pública”.

Já o ‘patrono’ do grupo que comanda o sindicato, Aires Ribeiro, disse que os Vanzo e Kelly tentam criar fumaça agora que o SSPMA começa a campanha salarial. “São oposição e perderam a eleição, agora quer criar tumulto fora de hora”, disse.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE