Diálogo Brasil-Alemanha foca nas ondas de violência

Não é de hoje que a humanidade vive em desorganização tanto política quanto social,
gerando situações conflituosas e radicais. De maneira geral, pode-se dizer que no
mundo inteiro, a violência e a radicalização estão deixando suas marcas com efeitos
preocupantes para a evolução e o progresso da sociedade. Segundo dados oficiais do
Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde (SIM/MS),
publicados pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) no Atlas da Violência
2019, só no Brasil, em 2017, houve 65.602 homicídios, o que equivale a uma taxa de
aproximadamente 31,6 mortes para cada 100 mil habitantes. Trata-se do maior nível
histórico de letalidade violenta intencional no país. No caminho da desorganização
humana, as tecnologias digitais, por meio das mídias sociais, também acabam
impulsionando e potencializando o ódio e os conflitos na sociedade.

Nesse contexto, a 8ª edição do Diálogo Brasil-Alemanha de Ciência, Pesquisa e Inovação,
que será realizada nos dias 30 e 31 de outubro de 2019, com organização do Centro
Alemão de Ciência e Inovação (DWIH São Paulo) e da Fundação de Amparo à Pesquisa
do Estado de São Paulo (Fapesp), abordará como tema central ???Radicalization and
Violence: Perspectives and Prevention Approaches???.
Dedicado a entender e a discutir a prevenção da violência e da radicalização de conflitos
que ameaçam a sociedade em todo o mundo, o evento, que sempre conta com a
participação de palestrantes renomados da Alemanha e do Brasil, tem como objetivo
discutir pesquisas recentes e abordar áreas de interesse mútuo, além de ser uma
oportunidade de levar importantes temáticas a um alto nível, envolvendo a comunidade
científica, tomadores de decisão, representantes de empresas e de governo de ambos
os países.

A abertura do Diálogo 2019 contará com a presença de Marco Antonio Zago, presidente
da Fapesp, de Jochen Hellmann, diretor designado do DWIH São Paulo e do escritório
regional do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) no Rio de Janeiro, e de
Axel Zeidler, cônsul geral da Alemanha em São Paulo. Para dar início aos debates, os
keynote speakers Julian Junk, da Peace Research Institute Frankfurt (HSFK), e Alba
Zaluar, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), serão apresentados por
Stefan Kroll, também da HSFK. Junk trará insights sobre a radicalização e a violência na
Alemanha e na Europa. Zaluar, por sua vez, focará na problemática dos círculos viciosos
em segurança pública e o aumento da criminalidade no Brasil.

O programa continuará nos dois dias com os painéis: ???Understanding Radicalizations of
Conflicts and Violence: Forms, Actors and Spaces??? e ???Strategies for Prevention and
Deradicalization of Violence: Governance, Education and Culture???. O primeiro abordará
a compreensão de movimentos de violência e conflitos radicais, tanto em suas diversas
formas e espaços, como também por seus principais influenciadores. Já o segundo
apresentará exemplos de estratégias para a prevenção da violência por meio de ações
que envolvam a governança, base educacional e iniciativas culturais. Sergio Adorno e
Vitor Blota, ambos do Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP, serão os
responsáveis, respectivamente, pela moderação de cada painel.

A programação termina no segundo dia com dois keynote speakers finais, também
apresentados por Stefan Kroll. Thomas Fischer, da Universidade Católica de EichstättIngolstadt
(KU), e Lilia Schwarcz, da Universidade de São Paulo (USP), abordarão,
respectivamente, a prevenção da violência e da radicalização de conflitos na Alemanha,
além da história e momento atual da violência e autoritarismo no Brasil.

Ao fim dos dois dias de evento, haverá rápidas seções de pergunta e resposta com
representantes de agências de fomento. No dia 30, representantes do Serviço Alemão
de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), da Sociedade Alemã de Amparo à Pesquisa (DFG) e
da Fapesp falarão sobre programas de apoio à cooperação científica. No dia 31, as
mesmas agências, além da Fundação Alexander von Humboldt, informarão sobre bolsas
individuais.
O Diálogo Brasil-Alemanha de Ciência, Pesquisa e Inovação conta com a parceria do
DAAD, Ministério das Relações Externas da Alemanha, USP (Universidade de São Paulo),
Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e Unesp (Universidade Estadual
Paulista).

O evento tem apoio da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da
Ciência), Fundação Konrad Adenauer, Fundação Heinrich Böll Rio de Janeiro, Associação
de Engenheiros Brasil-Alemanha (VDI-Brasil), Goethe Institut e Mecila (Maria Sibylla
Merian International Centre for Advanced Studies in the Humanities and Social Sciences
Conviviality-Inequality in Latin America).

Tenha acesso a programação completa aqui!
8º Diálogo Brasil-Alemanha de Ciência, Pesquisa e Inovação
Datas: 30 de outubro das 8h30 às 16h30 e 31 de outubro das 9h00 às 16h00
Local: auditório da FAPESP | Rua Pio XI n º 1500 ??? Alto da Lapa ??? São Paulo (SP)
Inscrições gratuitas: http://bit.ly/Dialogo2019

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE