Dilma libera ‘pílula do câncer’

Após aprovação na Câmara dos Deputados e no Senado, a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionou a lei que libera o uso da substância fosfoetanolamina, mais conhecida como ‘pílula do câncer’ por pacientes diagnosticados com tumores malignos. A sanção da lei foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (14).
A sanção da presidente pode ser vista como uma luz no fim do túnel por aqueles que sofrem com a doença, principalmente nos casos em que a posição médica, apesar de tentarem por todos os meios manter um tratamento paliativo, não é positiva para o paciente, afetando também toda a família. 
A substância desenvolvida pelo pesquisador Gilberto Chierice no Campus da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos que foi entregue durante anos gratuitamente aos que necessitavam, agora poderá ser produzida apenas por agentes autorizados e licenciados pela autoridade sanitária competente. 
Apesar de não testada oficialmente ou mesmo comprovada sua eficácia, a ‘pílula do câncer’ renova as esperanças de quem não possui mais alternativas e não encontra meios de se curar dessa doença avassaladora. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE