Dicas para manter o estudo dos filhos em casa

Veja se da pra aproveitar essas preciosas dicas. Com diferentes abordagens e abrangências, o ensino à distância (EAD) e a utilização de recursos digitais na educação são movimentos que vinham ganhando força nos últimos anos. A pandemia de Covid-19 e as várias restrições sociais impostas para combatê-la mudaram radicalmente esse cenário. Agora, para manter o aprendizado, a grande maioria das escolas aderiu a um programa amplo à distância.
Qualquer vídeo aula hoje consome bastante volume de dados dos celulares ou mesmo em casa, por isso é importante ter um bom plano de serviços. A SKY Internet tem buscado se diversificar para atender vários tipos de usuários.

É um momento de mudança para toda a comunidade escolar, mas dicas simples podem auxiliar muitos pais e alunos a manterem uma agenda positiva. É o que explica Cintia Sant’Anna, diretora acadêmica da Maple Bear, rede de escolas de ensino bilíngue com metodologia canadense que conta com mais de 140 unidades em operação em todo o Brasil. A rede já vinha trabalhando com alguns recursos digitais e, em março, implementou a Maple Bear Digital Learning Community, comunidade online com atividades, orientações e canais de comunicação para professores, pais e alunos.

A primeira orientação para o EAD mais efetivo é separar um espaço adequado, com móveis, materiais, iluminação e a tranquilidade necessária. “É importante criar esse entendimento de que aquele local é a nova ‘sala de aula’, ajudando a consolidar assim uma rotina e disposição de estudo”, afirma Cintia. O segundo passo é acompanhar e cumprir a agenda de atividades propostas pela escola e professores, de acordo com a série de cada aluno. Neste contexto, o papel principal dos pais é acompanhar o desempenho dos filhos. Fazer junto e/ou discutir apenas se for solicitado por alguma atividade e/ou dinâmica. “Os pais precisam entender que ali é o momento que o filho está construindo seu aprendizado e se tornando responsável por isso, já que se estimula sempre a autonomia e o protagonismo do aluno nesse processo”, explica a diretora acadêmica da Maple Bear.

No EAD, um dos recursos mais utilizados é a plataforma de videoconferência, que é um momento de interação essencial entre professores e alunos. No entanto, a gama digital é muito mais ampla e inclui ambientes virtuais para leitura e escrita (para aulas de Literatura e Redação), mapas online (Geografia), acesso a documentos históricos e tour virtual por museus (História), além de aplicativos voltados a Matemática e Ciências. Existem ainda sites para que os alunos criem seus próprios livros, para organização de portfólios de atividades escolares e os próprios portais de notícias, que subsidiam a realização de trabalhos multidisciplinares. Com isso, a leitura ganha um papel ainda mais fundamental. “Atualmente, temos algumas plataformas de leitura digitais conforme a faixa etária, algumas delas até com opções gratuitas. É uma forma de incentivar a curiosidade e iniciativa dos alunos”, disse.

Neste período, a Maple Bear já identificou algumas das principais dificuldades. Para os alunos, é direcionar um novo olhar para os recursos tecnológicos que se transformaram totalmente em sala de aula, ou seja, não são mais apenas uma ferramenta de apoio e cumprem dois papéis: recurso complementar e ligação com a escola. “Em especial para os mais novos, da educação infantil, pode ser um desafio manter a atenção durante o tempo de instrução”, ressalta Cintia. Quanto aos pais, o principal desafio é encontrar tempo para acompanhar os filhos em algumas demandas de atividades, já que eles também precisam se dividir entre cuidar dos filhos e trabalhar. No entanto, para ambos os desafios, um bom planejamento da rotina por parte dos professores e certa flexibilidade podem auxiliar tanto os alunos quanto os pais neste momento.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE