Edit

Delegacias precisam funcionar, por Márcia Lia

Sempre louvável e necessária a adoção de programas e de políticas públicas de inclusão e reconhecimento de direitos e de proteção individuais e coletivos. O anúncio da implantação de uma delegacia da diversidade, on-line, pelo governador João Dória não deixa de ser uma ação de governo nessa direção. O assunto é muito sério, demanda mesmo atenção do poder público, mas a delegacia precisa, efetivamente, funcionar. E isso significa não apenas fazer o registro da ocorrência, mas dar andamento à investigação, finalizá-la. Hoje a estrutura do Estado na segurança pública deixa muito, mas muito a desejar. Falta pessoal e falta estrutura; e nem vou entrar na desvalorização progressiva desses profissionais da segurança. Tomo como exemplo as Delegacias de Defesa da Mulher, DDMs, que malmente cumprem o minimamente necessário. Esse é um dos temas recorrentes nas minhas agendas pelo interior do Estado e está na nossa pauta de trabalho na Alesp e com o próprio governo. Faltam delegacias, faltam delegadas, escrivãs; há dificuldades para fechamento de inquéritos, que se avolumam. Há problemas com os horários e dias de atendimento, embora a promessa do governador fosse funcionamento 24h, enfim, as DDMs precisam melhorar muito para suprir a demanda na defesa das mulheres. Agora, vem a Delegacia da Diversidade. Louvável, mas precisa funcionar. Não pode ser apenas mais uma ação de marketing.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE