Defesa Civil de Sumaré alerta para as queimadas

Nesse período do ano, em que são registrados baixos índices de Umidade Relativa do Ar (UR), é comum o aumento das ocorrências de queimadas urbanas. Em Sumaré, a média tem se mantido na casa dos 40% nos últimos dias. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros Municipal atendem, em média, de 20 a 25 ocorrências por dia. A maioria ocorre  entre 15h e 20h, mesmo intervalo em que o índice de UR costuma cair ainda mais.

As queimadas podem começar por motivos diversos, porém, o homem é o agente causador mais comum. O grande perigo está na facilidade e velocidade com que os focos de fogo podem se alastrar. Pequenos incêndios iniciados quando alguém joga cigarro aceso em região de mato seco podem se alastrar rapidamente e atingir casas, centros comerciais, e colocar vidas em risco.

“Provocar incêndio em mata ou floresta é crime, previsto em lei, com penalidades: multa e prisão aos infratores. Infelizmente, queimadas e incêndios em vegetação são comuns durante esse período de escassez de chuvas que estamos passando. Para evitar as ocorrências e preservar a saúde e a vida da população, é importante ficar atento às orientações de prevenção da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros”, lembrou o prefeito Luiz Dalben.

Prevenção

– Evite jogar cigarros ou fósforos acesos às margens das rodovias, especialmente aquelas de grande circulação de veículos;

– Balões podem provocar acidentes aeronáuticos, incêndios florestais e representam um sério perigo para refinarias e indústrias químicas. Além disso, soltar balão é crime previsto pela Lei 9.605/98;

– Evite acender fogueiras;

– Evite qualquer tipo de queimadas. Fuligem e poluentes que são expelidos no ar favorecem o surgimento e o aumento dos quadros alérgicos.;

– Nunca faça queimadas em dias quentes, secos ou com ventos fortes;

–Nunca faça queimadas próximas à rede elétrica;

– Informe quando houver qualquer indício de fumaça para que as equipes possam controlar e combater o fogo logo no início. Os telefones para casos de emergência são 199 (Defesa Civil) e 193 (Bombeiro Municipal);

– Quando a queimada for necessária para fins agrícolas (cana e algodão, regulamentada por lei) avise vizinhos e a Polícia Ambiental com, no mínimo, dois dias de antecedência.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE