De preto, grupo de mulheres pede justiça a Mari Ferrer

Mulheres protestaram e pediram Justiça a influencer Mari Ferrer na tarde quente deste domingo 8 em Nova Odessa. No vídeo, elas repetiram palavras de ordem que explodiram pelo mundo no ano passado a partir de protestos em Santiago no Chile.

Segundo Gabriela Britto, que ajudou a organizar o ato, tratou-se de uma roda de conversa, “falamos sobre o que aconteceu e o que podemos fazer para ajudar mulheres vítimas de abuso, algumas contaram relatos muito tristes e conseguimos apoio umas nas outras. Foi emocionante porque infelizmente todas tem histórias de abusos, sejam físicos, psicológicos ou verbal. Acontece o tempo todo e nos sentimos impotentes mas juntas podemos mudar isso.”

O caso da jovem Mariana Ferrer, que foi estuprada em um beach club em Florianópolis pelo empresário André Aranha, tomou conta das redes sociais nesta terça-feira (3). Durante julgamento, a defesa do acusado e o Ministério Público alegaram que o homem não sabia que a vítima não estava com a sua capacidade plena de consentir. O termo “estupro culposo” acabou se tornando o assunto mais comentado em todas as redes sociais. Mas afinal, o que é isso? O Estado de Minas conversou com duas advogadas que explicaram o uso do termo e o caso Mari Ferrer.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE