Curtas de Campinas. Troca de partidos e prés ‘afiados’

Por Wander Pessoa (@wander_pessoa_)*jornalista e historiador, foi diretor de comunicação em Campinas e em outras 5 prefeituras nos estados de SP e MG.
ESTREIA
A partir de hoje, em parceria com o portal NovoMomento, vamos trazer até você as notícias dos bastidores da política e administração pública das cidades da RMC. Principalmente de Campinas, a ???nave-mãe??? da região, com seus mais de um milhão e duzentos mil habitantes, onde cada movimentação na política acaba impactando toda a nossa região.
DEFINI????ESCom o fim do prazo previsto na lei eleitoral para filiações partidárias, o quadro sucessório em Campinas começa a ficar mais claro. Antes considerado o candidato que contava com  apoio do prefeito Jonas Donizette, o deputado estadual Rafa Zimbaldi deixou o PSB e se filiou no PL, antigo PR. Ciente que dificilmente seria escolhido candidato na disputa interna do PSB, Rafa topou correr o risco de perder a cadeira de deputado estadual, uma vez que a janela partidária só permitia mudança de sigla para candidatos a vereador.
VICEOutro que aguardou os 45 minutos do segundo tempo para se decidir foi o vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira, que deixo o PSB e migrou para o PV. Aliás, com a saída do deputado estadual Rafa Zimbaldi, que foi para o PL; e do vice Henrique Magalhães Teixeira, que migrou para o PV, o secretário de Relações Institucionais Wandão Almeida acabou ficando como o único candidato governista, se sua candidatura realmente se concretizar.
COMPLIANCEOs meios empresariais receberam com certa reserva a notícia da filiação do empresário Carlos Wizard ao PSDB. Isso porque ele comanda um verdadeiro império corporativo e deverá enfrentar resistências dos sócios, além das questões de compliance. Alguns meses atrás, o também megaempresário Antonio Dias foi sondado para se filiar, mas educadamente declinou do convite.
P?? ATRÁSGrandes empresários temem, na verdade, não o embate político, já que estão acostumados ao ambiente competitivo do mundo corporativo. O maior temor é, isso sim, ficarem com os bens indisponíveis, durante ou mesmo ao final de um eventual mandato, por causa de ações do Ministério Público ou mesmo por ???descuido??? de algum secretário municipal. Ao fim e ao cabo, o prefeito responde solidariamente.
REDEO retorno ao PDT do ex-prefeito reeleito de Campinas, Dr. Hélio de Oliveira Santos, provocou a saída da jornalista e ex-apresentadora de TV Valéria Monteiro. Ela, que antes de se filiar ao PDT passou brevemente pelo PTB, agora se mudou para a Rede de Sustentabilidade. Já no PDT, após o anúncio da filiação do ex-prefeito, várias lideranças comunitárias têm procurado o presidente da legenda, Francisco Soares de Oliveira, o Chico Frentista, para se juntar ao time.
PTBE coube ao PTB formar a primeira chapa majoritária completa. O partido do eterno líder da legenda, o deputado estadual Campos Machado, que tinha a ex-vereadora Delegada Terezinha como pré-candidata a prefeita, anunciou o nome do coronel da reserva Marco Aurélio Sotto como pré-candidato a vice-prefeito. Sotto foi assessor de imprensa da Secretaria Municipal de Segurança Pública na prefeitura de Campinas, durante o governo do Dr. Hélio.
REVIRAVOLTAO partido que registrou mais idas e vindas, até o momento, sem dúvida foi o Podemos. Inicialmente, estava nas mãos do vereador Nelson Hossri. Depois, houve uma reviravolta e assumiu a ex-vereadora Leonice da Paz, ligada ao deputado federal Roberto de Lucena. Leonice ficou na presidência do Podemos por um mês e meio, quando foi destituída e assumiu o ex-tucano Joaquim Lopes, ex-presidente da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos).
REVIRAVOLTA 2Quando tudo parecia resolvido, em 7 de março ocorreu nova reviravolta. Leonice da Paz e Roberto de Lucena anunciaram a filiação do empresário e ex-secretário de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo, Juan Quirós, que também passou a ser o presidente do Podemos em Campinas. Joaquim Lopes, que estava há 36 dias no cargo, nem ficou sabendo que tinha sido desalojado da função.
REVIRAVOLTA 3Toda essa articulação, que foi bancada pela Direção Nacional do Podemos, acabou resultando na saída do vereador da Capital, Mario Covas Neto, do cargo de presidente estadual do partido. Nas redes sociais, ele alegou que deixou o partido para ???se dedicar ainda mais como vereador da capital e também à sua pré-candidatura à reeleição???. Juan Quirós, alheio a tudo isso, tem acelerado os contatos com lideranças comunitárias, principalmente nos distritos do Campo Grande e Ouro Verde.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE