Cristina conhece ‘lixão’ do entulho

Graças a uma ação da Prefeitura, Sumaré está ganhando um amplo programa de reciclagem e reaproveitamento de entulho e material inerte em
geral, principalmente RCCs (Resíduos Sólidos da Construção Civil). Na manhã desta sexta-feira, dia 7 de agosto, a prefeita Cristina Carrara
visitou o local onde está sendo construída a base para a instalação da nova máquina trituradora de RCC, a chamada ???usina de reciclagem de
entulho???. 
A previsão é de que o equipamento seja instalado, pela própria empresa fornecedora, em 15 dias, após o período de plena ???cura??? do
concreto.
Acompanhada pelos secretários de Meio Ambiente, Moisés Paschoalin, Obras, José Carlos Alves e Serviços Públicos, Carlos Barijan, a prefeita
Cristina destacou a evolução na implantação deste programa municipal, ???que vai permitir que o Município avance nesta importante questão que é
a preservação do Meio Ambiente, pois a reciclagem é uma missão de todos, é uma causa que deve ser abraçada pelo Poder Público, pela iniciativa
privada e pelas famílias???.
 A iniciativa vai incluir a instalação de seis PEVs (Postos de Entrega Voluntária, ou ???ecopontos???) de materiais recicláveis e entulho, um em
cada região da cidade, a utilização de um caminhão poliguindaste para transporte das caçambas seletivas, 20 caçambas (tudo já adquirido), além
do incentivo, por parte da Prefeitura, à montagem de uma cooperativa de recicladores, para aproveitar o material reciclável que será
depositado pela população, gratuitamente, nos PEVs. 
Nos PEVs, que serão montados nas novas plantas das ARs (Administrações Regionais), cada tipo de material deverá ser depositado pela população
numa caçamba específica. O material resultante do trituramento dos RCCs será utilizado pela própria Prefeitura em diversos serviços, como a
melhoria das estradas rurais. Os restos de podas e madeiras deverão ser moídos e utilizados como substrato (adubo), com auxílio de outra
máquina já utilizada pela Municipalidade. 
Já os materiais recicláveis, como plásticos, vidros e metais, deverão ser doados a uma cooperativa de recicladores (catadores) da cidade. Mas
atenção: não poderá ser depositado lixo comum (orgânico) nos ecopontos.
O investimento total previsto no projeto do programa de reciclagem é de R$ 930 mil, oriundos de dois convênios pelos quais serão repassados R$
630 mil, além da contrapartida da Prefeitura no valor de R$ 300 mil. Mais informações sobre o programa e a forma de adesão da população à
iniciativa devem ser divulgadas em breve.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE