Crise: Nova Odessa vai apertar mais o cinto

O prefeito de Nova Odessa, Bill Vieira de Souza (PSDB), anunciou esta quinta-feira (21) que vai apertar mais o cinto da prefeitura. O contingenciamento será de 30% da receita corrente líquida do município. Não haverá alteração na folha de pagamento e os diretos trabalhistas dos servidores estão garantidos. Também não se enquadram na redução as verbas de convênios firmados com os governos estadual e federal, nem as emendas parlamentares.

De acordo com Bill, a decisão foi tomada pelo comitê gestor, criado para acompanhar e controlar as finanças municipais. O objetivo da decisão é equilibrar financeiramente a dotação orçamentária e a arrecadação líquida.
“Quando ouvimos os economistas e vemos as notícias na imprensa, entendemos que não há uma perspectiva de melhora no cenário econômico nacional a curto prazo. Sendo assim, já no início do ano, estamos enxugando nossas despesas para chegar ao fim do ano com as contas equilibradas. Temos muito cuidado para garantir o pagamento dos servidores, a merenda escolar e os percentuais de investimento em saúde e educação”, explicou Bill. “Porém é preciso analisar o cenário e zelar pela manutenção do serviço público de forma responsável”, completou.
A receita corrente líquida do município para este ano – já excluindo folha de pagamento e convênios – estava estimada em cerca de R$ 50 milhões. Com o contingenciamento, a estimativa é que cerca de R$ 15 milhões sejam reduzidos desse valor.
“Essa crise econômica está sendo um tormento para todos os prefeitos. Afeta drasticamente o município e nos deixa de mãos atadas. Lembro-me de que há poucos anos a economia estava crescendo 12%. Hoje temos estimativas de retração de 2% ou 3%. Está cada vez mais difícil de governar, mas tenho fé em Deus que vamos ter sabedoria para nos adequar”, completou o prefeito.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE